A Psicologia da Obesidade

fat chick A Psicologia da ObesidadeExistem muitas causas possíveis de explicar por que as dietas falham. Ou melhor: por que as pessoas falham ao fazer dieta.

Todas elas vão, mais hora menos hora, acabar recaindo sobre o principal — para não dizer o único — elemento realmente influente em todo este contexto: a pessoa que quer emagrecer.

De fato, as pessoas falham no objetivo de emagrecer porque em vez de emagrecer as pessoas preferem é ser emagrecidas.

Essa costuma ser a razão pela qual procedimentos cirúrgicos, por exemplo, são buscados como se fossem a panaceia para os que sofrem com o excesso de peso.

Mas emagrecer requer acima de tudo muita força de vontade, pois implica mudar regras tacitamente estabelecidas desde muito cedo na vida do gordo.

Fort Max Diet 19EAF48F A Psicologia da Obesidade A Psicologia da Obesidade

Implica abrir mão de certos prazeres, implica ter força para enfrentar as tentações, as privações. Implica perseverança para não esmorecer nos exercícios físicos, não desanimar antes as dores e o cansaço.

Porém, acima de tudo, emagrecer requer que a pessoa pense sobre a causa de sua doença.

Dificilmente uma pessoa que não entende por que ficou gorda conseguirá emagrecer e manter-se magra. O natural é que os velhos padrões acabem voltando, se não forem desvendados, compreendidos e superados (ou transformados).

Normalmente o obeso tem compulsão alimentar, embora todos neguem este comportamento. Esta é uma desordem de fundo afetivo, que demonstra que a pessoa compensa suas frustrações e problemas emocionais com comida — talvez porque quando somos bebês nossa mãe nos alimenta, e associamos o alimento à sensação de sermos amados.

Será fundamental descobrir qual é a causa deste desequilíbrio, e trabalhar esta causa, para que o tratamento para emagrecer seja realmente eficiente e duradouro.

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *