Alimentação para Obesos

Como deve ser a dieta de uma pessoa obesa? Apenas um médico poderá fornecer a resposta adequada para cada caso, mas algumas dicas podem ser úteis para a manutenção da saúde.

Mariana | 20 de setembro de 2013 | Comportamento, Destaques, Dicas e Dietas | Nenhum Comentário

A obesidade é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) uma doença crônica não por causa da forma (ao contrário de muitos e muitas de nós, que praticamente banem pessoas gordas da sociedade), mas principalmente pelo conteúdo.

Obesos têm maior tendência em adquirir doenças crônicas como diabetes, hipertensão e diversas e perigosas doenças cardiovasculares. O foco na mudança de alimentação para obesos e inclusão de novas rotinas saudáveis, além de políticas públicas de saúde que incluam o combate à obesidade, devem nortear qualquer tratamento para emagrecer.

63b44482ffD6C77 300x220 Alimentação para Obesos

A alimentação para obesos começa na infância

O mundo moderno trouxe conquistas inegáveis para os seres humanos, mas também incluiu duas novas pragas na sociedade: o sedentarismo e o estresse. Alie-se a isso a pretensa praticidade que alimentos processados possuem e o seu consumo em larga escala, principalmente após a década de 1980, e eis que se abriu o caminho para que a obesidade começasse com as porcarias que se come desde a infância.

Fast-food com alto teor de gorduras saturadas, refrigerantes lotados de açúcar, salgadinhos com uma quantidade absurda de sódio e muitos outros exemplos de nutrição inadequada criaram uma enorme geração de futuros obesos. Esse tipo de alimentação aumenta o acúmulo de gordura sob a pele, que com o tempo torna-se crônico pois fica cada vez mais difícil livrar-se do excesso de peso apenas com a mudança de dieta.

 Alimentação para Obesos

A alimentação para obesos ideal

O primeiro passo é a força de vontade da pessoa. De nada adianta saber como fazer se não se quer fazer. No mais, é seguir algumas pequenas normas de conduta no dia a dia, uma reeducação de 360 graus, que inclui alimentação e estilo de vida.

  • Em primeiro lugar, abandone de vez o fast-food. Por mais que algumas redes queiram incluir alimentos saudáveis, aquele espaço ainda é o templo da gordura.
  • Inclua mais alimentos reguladores na dieta, como frutas, legumes e verduras. Dê preferência a começar as principais refeições com verduras e legumes, para que a fome seja aplacada com menor quantidade de calorias.
  • Por falar em fome, aprenda a mastigar correta e lentamente os alimentos. Infelizmente, a saciedade é uma sensação que demora a chegar ao cérebro (culpe os hormônios da saciedade, que andam de bicicleta, ao contrário dos hormônios da fome, que voam). Por isso, a mastigação tem papel fundamental na alimentação para obesos.
  • Elimine as fontes de ansiedade que aumentam os picos de fome. Saber diferenciar fome de gula é complicado no início, mas tudo na vida é questão de treino.
  • Por falar em treino, de nada adianta ter uma alimentação balanceada sem que se elimine o sedentarismo. Movimente-se mais, andando, pedalando ou qualquer atividade física que aumente a condição cardiorrespiratória. Mas faça isso após uma consulta médica!
  • Não caia na esparrela das dietas de ocasião, pretensamente milagrosas e restritivas ao extremo. O segredo da alimentação para obesos é fornecer a quantidade certa de nutrientes ao organismo e fazer com que ele se acostume com isso.

A alimentação para obesos precisa ser rica em fibras, vitaminas e minerais, carboidratos de boa procedência, preferivelmente com baixo índice glicêmico, proteínas isentas de gordura saturada e ácidos graxos que promovam o aumento do colesterol do bem. Consulte um nutricionista e um endocrinologista.

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *