Conheça a Dieta da Pimenta

Diariamente os meios de comunicação “inovam” e apresentam uma dieta milagrosa baseada em algum alimento, apresentando casos de pessoas que emagreceram muito fazendo a tal dieta. Em 100% dos casos a dieta é o alimento da vez associado a um regime de restrição alimentar que mesmo sem o alimento “principal” faria qualquer um emagrecer até a inanição.

Recentemente a vedete das dietas da moda foi a pimenta vermelha, que foi endeusada, idolatrada e teve seus benefícios alardeados como se fosse panaceia. O que há de verdade, rumor ou simples falácia nessa dieta?

pimenta-vermelha

As restrições ao consumo de pimenta

A pimenta não deve ser consumida por todos, nem em exagero. A sensação de “picante” que a pimenta proporciona na verdade é causado por estruturas microscópicas que causam micro cortes na boca. Ou seja, o “sabor picante” é uma sorte de dor que a pessoa sente.

A pimenta não deve ser consumida, de modo geral, por lactantes, gestantes, pessoas com gastrite, úlcera, refluxo ou qualquer outra doença de estômago, com hemorroidas, colite, ou com psoríase ou outra doença de pele.

Os reais benefícios da pimenta na dieta

Entretanto, os benefícios alegados para a pimenta, que facultariam o emagrecimento, incluem fatos cientificamente comprovados:

  • A sensação de saciedade, porque a pimenta atua no sistema nervoso, estimulando-o a liberar adrenalina e noradrenalina, que implicam diminuição de apetite;
  • A eliminação de gordura, porque age como termogênico;
  • A inibição do ganho de peso pelo mesmo efeito termogênico, que segundo estudos implicariam uma absorção 8% menor de calorias dos alimentos.

Além disso, a pimenta é rica em vitaminas A e E, betacaroteno e flavonoides, todos antioxidantes, que ao combaterem os radicais livres previnem o envelhecimento precoce. Dizem também que a pimenta vermelha melhora a circulação e atua como antidepressivo graças à liberação de adrenalina e noradrenalina, como falamos no parágrafo anterior.

Por fim, atribui-se à pimenta vermelha ação antibactericida, o que combateria doenças e estimularia a recuperação do sistema imunológico, fortalecendo as defesas naturais do organismo.

Se você não estiver entre os grupos restritos ao consumo de pimenta relacionados acima ou houver algum impedimento médico, inclua o alimento nas principais refeições, sempre seguindo as orientações de um nutricionista para melhor aproveitamento de seus benefícios.

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

  • http://fit4life.blogs.sapo.pt Vicki

    "A sensação de “picante” que a pimenta proporciona na verdade é causado por estruturas microscópicas que causam microcortes na boca."

    Na verdade não é nada disto que acontece! A pimenta, como qualquer outro alimento que nós sentimos ser picante, é reconhecida por receptores presentes nas pupilas gustativas e, por sua vez, sensores de dor no cérebro. Este caso concreto acontece porque a pimenta contém a molécula capsaicina. Portanto trata-se de um processo bioquímico e não físico!!!

Quer ajuda para emagrecer?
Enviaremos para você as melhores dicas de nutrição, emagrecimento e vida saudável, diretamente em seu e-mail.
  • Sugestões de dietas
  • Receitas Saudáveis
  • Medicamentos e tratamentos
  • Tratamentos Alternativos
  • Comportamento
  • Histórias Reais de Superação
  • E muito mais!
É GRÁTIS! ASSINE NOSSO INFORMATIVO E RECEBA DICAS DIRETAMENTE NO SEU EMAIL!
* Seu email nunca será fornecido a ninguém.
Dicas Grátis!
Inforrme seu nome e seu email nos campos abaixo, e passe a receber matérias relacionadas a emagrecimento, nutrição e vida saudável. Seus dados jamais serão compartilhados com ninguém (porque odiamos spam).