10 porções de frutas e verduras salvam vidas

Frutas e verduras devem fazer parte de quaisquer dietas sérias. Só que as quantidades mudaram; acomapnhe.

Levar certas dietas a ferro e fogo não é uma atitude das mais saudáveis que uma pessoa pode tomar (o ovo e o café que o digam; esse alimentos já foram demonizados e absolvidos tantas vezes que fica difícil saber o que fazer com eles).

Mesmo condutas saudáveis podem ser questionadas e melhoradas quando pesquisas mais abrangentes são feitas, refeitas e repaginadas. Foi o que aconteceu com o consumo de frutas e vegetais.

O que era recomendado antes

Segundo as hoje já ultrapassadas pirâmides alimentares, um ser humano deveria consumir entre seis e oito porções de frutas e vegetais por dia. Essa quantidade seria o suficiente para nutrir o organismo das vitaminas e demais nutrientes necessários ao metabolismo.

Embora essas afirmações não estejam totalmente erradas, um novo escopo das pesquisas alimentares foi colocado em questão, algo que não foi estudado antes: a relação entre a alimentação e os riscos de doenças que podem levar à morte prematura.

As novas porções que salvam vidas

O epidemiologista norueguês Dagfinn Aune liderou um trabalho científico que revisou, reanalisou e recolocou diversos paradigmas sobre o consumo de frutas e vegetais citados em mais de cem estudos anteriores.

Segundo esse estudo, publicado na revista International Journal of Epidemiology, deve-se consumir 10 porções de frutas e vegetais por dia, totalizando cerca de 800 gramas. Essa quantidade reduz, ainda segundo a pesquisa, em 31% o risco de mortes prematuras.

Comer 800 gramas de frutas e vegetais está diretamente associado a números bastante expressivos. Ingerindo essas porções diárias, há uma redução de 28% de doenças cardíovasculares, 33% de derrames cerebrais, 24% de problemas coronários como infarto e 13% de câncer.

Esses números foram baseados em uma comparação entre quem consumia as porções determinadas e quem não as ingeria.

Como medir essas porções?

Matematicamente, é necessário comer 10 porções de 80 gramas cada. Em termos de quantidades práticas, o epidemiologista usou como porção básica uma banana pequena ou três colheres de sopa de vegetais cozidos.

Quais são as melhores frutas e vegetais, segundo esse estudo?

Sob os alicerces dos novos estudos, o doutor Aune afirma que peras, maçãs, bananas, frutas cítricas e verduras como alface, espinafre, couve-flor, brócolis ajudam a reduzir os riscos de doenças do coração e vasculares e mortes prematuras. Já alimentos amarelos e verdes, além dos chamados vegetais crucíferos (couve-flor, brócolis…) diminuem o perigo de cânceres.

Como modificar hábitos e gostos?

Infelizmente, nem todos gostam ou se habituam a comer frutas e verduras rotineiramente. Seja por simples ojeriza pessoal, seja pelos preços pouco convidativos de certos produtos, seja por costumes regionais e/ou pessoais vindos de décadas ou mesmo gerações; mudanças alimentares requerem vontade, determinação, mas também oportunidade.

Dar às crianças a oportunidade de conhecerem novos sabores, texturas e mesmo cores nas refeições; ser um exemplo positivo de mudança e abrir mão de certos preconceitos alimentares; exigir políticas que incentivem tanto o consumo quanto o acesso mais facilitado (leia-se: oferecer preços justos) a alimentos mais saudáveis. Não é fácil, como quaisquer dietas sérias e idôneas, mas perfeitamente factível. Afinal, estamos falando de bem estar e qualidade de vida.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 10

10 porções de frutas e verduras salvam vidas

Comente