A dieta DASH

Saiba porque a dieta DASH é considerada a melhor entre as mais famosas.

Pelo sétimo ano consecutivo, a dieta DASH é eleita a melhor escolha dentre as mais famosas em um ranking feito pelo periódico estadunidense US News & World Report. Os critérios usados para definir os melhores regimes são: a facilidade para ser seguida, a eficácia na perda de peso a médio e longo prazo, o valor nutricional e a prevenção de doenças cardíacas e diabetes.

Não é muito difícil adivinhar o porquê dessa escolha quando analisamos a dieta DASH sob a lupa de razão pela qual ela foi criada: prevenir e reduzir a hipertensão, a temida e tristemente famosa pressão alta.

Uma dieta para salvar vidas, literalmente

Criada pela contraparte americana do Ministério da Saúde, a dieta DASH (acrônimo em Inglês para “abordagem dietética para parar a hipertensão”, em tradução livre) propõe limitar o consumo diário de sódio, e não só o consumido através do sal de cozinha; alimentos processados possuem alto teor de sódio em sua composição.

Basta saber o seguinte: uma pessoa saudável deve consumir no máximo 2 gramas de sódio por dia. Um misero sachê de tempero de macarrão instantâneo possui metade desse valor, em média. Basta olhar a quantidade de sódio presente em alimentos que você compra regularmente no supermercado; a informação vem escrita na embalagem.

A proposta da dieta DASH é simples: manter o consumo diário de sódio em 2 gramas, cortar o máximo possível de produtos industrializados e processados (embutidos como a mortadela, por exemplo) e aumentar o consumo de alimentos frescos e proteínas magras, principalmente aves e peixe.

O corpo clínico responsável pela elaboração do regime publica regularmente guias dietéticos para auxiliar a escolha do plano de regime mais adequado à idade e ao tipo de atividade física feito pela pessoa. Essas listas sugerem de quais alimentos essas calorias devem vir, lembrando sempre o teor de sódio de cada produto ou prato.

A hipertensão é mais grave do que muitos imaginam. Ela é a porta de entrada para doenças cardiovasculares, agravamento do diabetes, cegueira e degeneração dos rins.

O que a dieta DASH sugere?

Embora ela seja absolutamente pessoal, uma dieta DASH média que forneça cerca de 2000 calorias diárias distribuídas entre as refeições sugere a seguinte combinação:

  • Duas gramas de sódio por dia;
  • Oito porções de cereais integrais;
  • Cinco porções de vegetais e frutas;
  • Três porções de laticínios desnatados;
  • Uma porção de cerca de 30 gramas de proteína magra (aves ou peixes);
  • Cinco porções semanais de sementes oleaginosas e legumes;
  • Duas porções de gorduras insaturadas ou poli-insaturadas.

    Evidentemente, essa é apenas uma sugestão. Quem determinará as porções adequadas ao seu biotipo é o nutricionista.

    ## Uma dieta boa, porém…

    Os médicos que criaram os enunciados da dieta reconhecem que eliminar ou reduzir temperos e alimentos tão caros ao nosso paladar, e por isso a adesão inicial ao regime não é exatamente fácil. Não só isso, o cardápio propõe alimentos que necessitam um certo tempo para serem preparados, o que pode afastar quem dispõe de pouco tempo nesses alucinados dias de hoje.

    Contudo, se cozinhar não for um problema e se seus antigos hábitos alimentares se acostumarem com novos paradigmas, saiba que a dieta DASH aliada a exercícios ajuda a manter os níveis de pressão dentro do considerado normal (os famosos 120/80 miligramas de mercúrio) e promove uma perda de peso contínua, segura e comprovada.

    Informe-se sobre a dieta DASH através de seu nutricionista.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.33
Total de Votos: 9

A dieta DASH

Comente