A dieta do grapefruit funciona?

As dietas da moda obedecem ciclos de popularidade e esquecimento, e mais uma delas volta ao topo: a dieta do grapefruit. Qual a sua eficácia?

18 de abril de 2014 • Por Mariana, em Alimentos, Dicas e Dietas


Por mais que esse blog alerte sobre o canto da sereia que são as dietas da moda, elas resistem ao tempo graças ao boca-a-boca ampliado graças à internet. Depois de algum tempo adormecida, a dieta do grapefruit voltou a aparecer em diversos e-mails e tuítes de diversos leitores.

As famosas “histórias apócrifas de sucesso” são propagandeadas como grandes conquistas, como a eliminação de quatro quilos em 10 dias. Por mais que saibamos conscientemente que é preciso dois pés atrás quando uma dieta promete perda de peso rápido, a pergunta teima em ser feita: a dieta do grapefruit funciona?

O grapefruit

grapefruitFruta cítrica conhecida aqui no Brasil como toranja, é uma “grande laranja”, com diâmetro que pode chegar a 15 centímetros, com sabor mais ácido do que sua parente mais popular.

O tom alaranjado mais forte tanto da casca quanto da polpa do grapefruit deixa claro o grande aporte de ácido ascórbico (vitamina C) contido no fruto: cerca de 30 mg. Micronutrientes como magnésio e fósforo também estão presentes em boa quantidade.

O que prega a dieta do grapefruit

Segundo o site estadunidense WebMD, essa dieta roda o mundo desde a década de 1930 e possui diversas variantes, todas baseadas na premissa de queima de calorias ingeridas. Em termos gerais, basta consumir o fruto durante as principais refeições para que o efeito de queima de gordura aconteça.

Existem diversas versões da dieta do grapefruit, mas elas encontram diversos pontos convergentes. Acompanhe.

  • É preciso evitar alguns alimentos, e a lista deles muda em cada opção de dieta escolhida.
  • Pede-se o consumo de oito copos de água por dia.
  • Diminui-se a ingestão de açúcares e carboidratos.
  • Incrementa-se o consumo de proteínas e gorduras

A eficiência da dieta do grapefruit

O consumo diário de toranja é benéfico, já que os nutrientes presentes nela satisfazem boa parte do consumo diário de vitaminas e minerais.

Contudo, não há nenhuma evidência sobre o poder de queimar gorduras da vitamina C presente no grapefruit. Além disso, a dieta, qualquer que seja a versão escolhida, é excessivamente restritiva. eliminar carboidratos  sem parâmetros dietéticos reconhecidos é prejudicial à saúde, como explicado no texto “A dieta low-carb”.

carregando…

O perigoso aumento de consumo de proteínas e gorduras também não é recomendado por nenhum nutricionista sério.

O excesso de proteína pode aumentar os níveis de toxinas no organismo, além de fazer com que o metabolismo não consiga mais queimar gorduras, gastando energia de músculos, debilitando-os.

O consumo excessito de gordura é danoso tanto para a silhueta quanto para o sistema circulatório, como bem sabemos.

Se quiser incluir o grapefruit no cardápio, faça isso em uma dieta devidamente prescrita por um nutricionista, pois a dieta do grapefruit NÃO É, DE FORMA ALGUMA, SEGURA.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!