A dieta dos 2 dias

A dieta dos 2 dias é a mais nova sensação entre os regimes da moda. O que se pode dizer sobre ela?

29 de janeiro de 2015 • Por Mariana, em Dicas e Dietas


Lançado em 2013, o livro “A Dieta dos 2 Dias (The Fast Diet)”, elaborada a quatro mãos por Michael Mosley e Mimi Spencer, propõe uma “restrição moderada” durante dois dias da semana.

Também chamada de dieta do jejum intermitente ou dieta 2 X 5, esse regime sugere uma espécie de jejum (na verdade, uma redução drástica de consumo de calorias) por dois dias e uma alimentação normal especialmente modificada para otimização da dieta.

fazer-a-dieta-dos-dois-dias


Como funciona a dieta dos dois dias?

Os princípios são simples e podem ser resumidos da seguinte maneira:

  • Escolhem-se dois dias da semana em que as diretrizes do regime serão seguidas.
  • Nesses dias, diminui-se o número de calorias consumidas pela metade do que é recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde): 600 calorias para homens e 500 para mulheres.
  • Prioriza-se o consumo de proteínas.


Quais os prós e contras da dieta dos dois dias?

O jejum intermitente tem defensores entre celebridades que despertam paixões extremadas, como Jennifer Aniston e Gwyneth Paltrow, entre muitas outras. Quem advoga a favor desse regime afirma que a perda de peso pode chegar a 8 quilos em quem tem um metabolismo acelerado.

Os criadores da dieta dos dois dias afirmam que a abstinência calórica controlada pode acelerar o metabolismo e aumentar a velocidade de emagrecimento.

Contudo, as mais contundente críticas originam-se da comunidade médica. Segundo diversos nutricionistas, nutrólogos e demais profissionais de saúde ligados à alimentação, o jejum ou privação de determinados níveis de calorias tem maior potencial nocivo do que benéfico.

A limitação de consumo de calorias abaixo do estipulado pela OMS é severamente combatida, já que esse tipo de jejum pode desencadear diversas compulsões e distúrbios alimentares, como a bulimia.

carregando…

Jejuns também causam diversos malefícios à saúde, como fadiga, irritabilidade, desatenção e desnutrição. Além da perda de nutrientes, há também eliminação de água e dos chamados eletrólitos (substâncias que ajudam na condução de nutrientes por estímulos elétricos) como potássio e magnésio, importantes para a manutenção do equilíbrio metabólico.

Existe um perigo já relatado aqui no blog: períodos de jejum podem ser interpretados pelo corpo como ameaça à vida, o que ativa gatilhos de sobrevivência como os picos de fome que ativam a gula.

Como em qualquer dieta restritiva, há ainda a possibilidade de cetose, o consumo de gordura pelo fígado para que se forneça energia. Embora isso pareça uma boa notícia, a formação de corpos cetônicos pode ser a porta de entrada para doenças como o diabetes, além de causar mau hálito, desconforto intestinal e cãibras.


É possível seguir a dieta dos 2 das de forma segura?

Quem conseguiu emagrecer e manter o peso seguindo o regime do jejum intermitente teve um cuidadoso e severo acompanhamento nutricional e médico. Existem os riscos, mas também há quem consiga atingir as metas dietéticas fazendo uso da dieta dos 2 dias.

Seria arrogante demais de nossa parte dizer que algo é certo ou errado. O que fazemos aqui é dar o máximo de informações pertinentes e cuidadosas sobre todos os assuntos, principalmente dietas da moda. Como dizem, informação é melhor forma de perder peso. O que nos cabe é sempre dizer: seja responsável pela sua saúde.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!