A dieta para gordura no fígado

A esteatose hepática, conhecida popularmente como gordura no fígado, pode ser tratada quando devidamente diagnosticada.

A gordura no fígado, conhecida clinicamente como esteatose hepática, é considerada uma doença benigna cuja maior causa é a obesidade ou o sobrepeso, mas não restrita a isso.

Embora não haja um tratamento próprio para a gordura no fígado, pode-se mirar nas causas do problema, e isso inclui uma dieta regrada. Iremos por partes, tentando dissecar a esteatose hepática.

O que é a esteatose hepática?

É o acúmulo de gordura nas células do fígado, uma infiltração gordurosa que pode ser considerada uma hepatite em alguns casos específicos. Sua ocorrência é muito comum e se divide em alcoólica e não alcoólica.

Na esteatose hepática alcoólica, a causa direta é o excesso de consumo de bebidas alcoólicas. Evidentemente, a não alcoólica não envolve bebidas; essa é a forma mais comum da doença.

O que causa o acúmulo de gordura no fígado?

Pela ordem de ocorrências: obesidade ou sobrepeso, resistência à insulina, níveis elevados de colesterol e/ou triglicérides (lembrando que não só quem tem sobrepeso ou obesidade possui os problemas acima mencionados), estresse metabólico causado por cirurgias para obesidade, desnutrição ou perda de peso rápida e anormal.

Detecção e níveis de esteatose hepática

O acúmulo de gordura no fígado geralmente é detectado com um misto de exames laboratoriais através do sangue e ultrassonografia abdominal ou tomografia. Somente o médico pode pedir esses exames, caso haja suspeita de esteatose ou a complicação do quadro, a chamada esteato-hepatite, uma inflamação mais grave causada pela concentração de gordura nas células hepáticas.

Graus da gordura no fígado

São três, sendo que a terceira costuma ser mais grave. A avaliação da gravidade depende do médico e de avaliações mais individuais e precisas. é preciso diferenciar acúmulo de gordura e inflamação para que o tratamento seja mais eficaz.

O quadro de saúde do paciente e seu histórico clínico deve ser sempre levado em consideração. Todos os problemas acima citados (de obesidade a estresse metabólico, entre outros) devem ser investigados em uma anamnese cuidadosa.

Como tratar a esteatose hepática?

Felizmente essa doença costuma ser reversível quando o paciente segue algumas regras simples. O perigo da gordura no fígado é a evolução para um quadro de cirrose.

Nas imensa maioria dos casos, basta seguir uma dieta saudável e incluir atividades físicas que proporcionem uma queima calórica significativa. Veja algumas recomendações:

  • Não tomar bebidas alcoólicas em hipótese alguma;
  • Consumir mais verduras, legumes e frutas;
  • Evitar comer alimentos gordurosos, como frituras, certos lanches e sanduíches, pizzas, manteiga, margarina embutidos e queijos amarelos.
  • Priorizar carnes magras e brancas, preferencialmente grelhadas;
  • Beber bastante água;
  • Aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras.

Durante o tratamento, aumentar a carga de atividades físicas e comer de três em três horas para que o metabolismo se ajuste a consumir a gordura consumida e para que o fígado possa trabalhar para eliminar a camada de gordura de forma contínua.

Seu médico, ao diagnosticar a esteatose hepática, irá sugerir uma dieta ou mesmo indicar um nutricionista que possa elaborar um regime. Siga suas orientações e não comece nenhuma dieta por conta própria durante o tratamento.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.3
Total de Votos: 10

A dieta para gordura no fígado

Comente