A dieta PronoKal

Derivada dos regimes à base de proteína, a dieta PronoKal propõe uma cetose controlada. Entenda o que isso quer dizer aqui.

A dieta PronoKal é uma dieta cetônica criada pela empresa que dá nome ao regime. A base dela é a boa e velha dieta da proteína que leva à cetose, que é o uso das reservas de gordura como fonte de energia.

Além de focar na proteína como principal nutriente, há a inclusão de suplementos de vitaminas e a substituição de alguns alimentos. Mas vamos por partes.

PronoKal e a dieta cetogênica tradicional

Dietas de proteína muito conhecidas, como a Dukan e a Atkins, elevam o nutriente como a protagonista da alimentação. Em termos gerais, isso provoca a cetose, estado em que o organismo usa os estoques de gordura como fonte principal de energia, já que os níveis de carboidratos, que se transformam em glicose (açúcar), caem drasticamente.

Na dieta PronoKal, o consumo de proteínas é priorizado, mas não quase exclusivo. Carboidratos e gorduras tem seu consumo controlado graças ao acompanhamento médico exigido pelo programa, que criou sachês com porções preparadas para as três etapas do regime.

A dieta PronoKal é indicada por médicos devidamente credenciados, que acompanham o tratamento de perto em consultas que tem periodicidade quinzenal no início, para seguir a adaptação, e mensal até o fim das etapas.

Etapas da dieta PronoKal

A proposta central da dieta é ser, na verdade, uma reeducação alimentar. O predomínio da proteína e o consumo dos sachês de alimentos sólidos e líquidos é maior na primeira fase. Acompanhe.

Etapa ativa ou cetogênica – Consome-se uma grama de proteína por quilo do peso ideal a ser atingido pela dieta, 10 gramas de gordura e cerca de 40 gramas de carboidratos. A quantidade de calorias diárias não chega a 900, o que impele o organismo a entrar em cetose e queimar gordura acumulada para gerar energia.

O período de adaptação á cetose pode causar fome, irritação, náuseas e dor de cabeça e costuma durar até cinco dias, sempre acompanhado de perto pelo médico que prescreveu a dieta. A primeira etapa dura até que o corpo perca 80% da meta, passando por três sub-fases.

Etapa da adaptação fisiológica – A cetose é interrompida com a inclusão de alimentos do dia a dia nas refeições, feitas de forma cuidadosa para que o organismo se adapte ao uso de glicose como fonte de energia. São sete sub-fases onde são inseridos novamente alimentos como azeite, fontes de carboidratos integrais e proteínas magras.

O consumo de calorias pode subir para 1500 Kcal a dia. Há um pequeno aumento de peso, que é rapidamente eliminado por conta da restrição calórica. Essa etapa deve durar pelo menos o mesmo tempo da primeira, sendo que em alguns casos pode-se dobrar esse período.

Etapa de manutenção – É a volta dos alimentos rotineiros, ainda sob supervisão médica do sistema PronoKal por pelo menos dois anos. Durante esse tempo, há uma orientação nutricional e alguns substitutos alimentares em forma de sachê podem ser incluídos para auxiliar o paciente a obter os valores nutricionais adequados sem extrapolar as calorias diárias.

Considerações finais

A dieta PronoKal é um método seguro e confiável graças ao constante acompanhamento médico. Os quilos extras eliminados são feitos ao longo de um período seguro. Contudo, nem todos podem fazer o regime. Grávidas e mulheres amamentando, adolescentes até 16 anos, portadores de diabetes, pessoas com problemas nos rins, com anemia, com problemas respiratórios e cardíacos graves não devem seguir a dieta PronoKal.

Embora segura e confiável, a dieta PronoKal não é exatamente acessível. Quem quiser maiores informações, basta procurar pelo regime na Internet.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.45
Total de Votos: 11

A dieta PronoKal

Comente