A dieta Protein Power

A dieta Protein Power é uma resposta médica às famosas dietas baseadas em proteína.

13 de outubro de 2014 • Por Mariana, em Dicas e Dietas


Existe uma grande sazonalidade de dietas que ora estão entre as mais famosas, ora amargam o limbo. Entre elas estão as dietas baseadas no maior consumo de proteína, sob diversos nomes como as dietas Low-Carb, Atkins, Dukan e diversas outras.

Isso se deve principalmente às intensas pesquisas e novos relatórios sobre esses regimes. Recentemente o site estadunidense WebMD voltou a destacar mais um cujo pináculo é o consumo de proteína: foi chamada de Dieta Protein Power (não há nenhuma tradução oficial,  por isso usarei o nome em Inglês).

A proteína tem o poder?

Salmon...

O casal de médicos estadunidenses Michael R. Eades e Mary Dan Eades lançaram em 2001 o livro “The Protein Plan Lifeplan” (sem edição brasiliera). Desde o lançamento, os médicos mantêm os dados sempre atualizados com pesquisas constantes, sempre lapidando os dados obtidos com novas descobertas.

O livro em si é árido, com uma linguagem muito técnica, mas é uma referência confiável sobre os resultados de uma dieta norteada pela proteína. A página virtual WebMD providenciou um resumo sobre os princípios e métodos da dieta Protein Power. Veja os principais tópicos.

Princípios básicos

A dieta Protein Power é basicamente uma dieta que prega o maior consumo de proteína e menor ingestão de carboidratos, especialmente os simples e processados. Diferentemente da dieta Atkins, que libera indiscriminadamente o consumo de gordura, e da Dukan, que ajudou a disseminar a demonização injustificada da gordura, a Protein Power vaticina um consumo moderado de gorduras que forneçam colesterol HDL, o famoso “colesterol do bem”.

O objetivo da dieta é diminuir os picos de insulina que podem ser induzidos pelo consumo indiscriminado de carboidratos, e aumentar a produção de glucagon, que também é produzido pelo pâncreas assim como a insulina.

O glucagon ajuda a manter os níveis de glicose na corrente sanguínea normais, além de auxiliar a queima de gordura estocada na pele.

O que comer e o que evitar

Assim como suas irmãs mais célebres, a dieta Protein Power pede que se consuma maior quantidade de proteínas, como as oriundas das carnes bovinas magras, aves, ovos cozidos e tofu, para os veganos.

As fontes de carboidratos são legumes e verduras, que também fornecerão as fibras recomendadas pela dieta (25 gramas por dia). Já as gorduras podem ser consumidas vindas de peixes de água salgada e azeite de oliva, com a devida moderação.

Adoçantes artificiais e bebidas adoçadas devem ser evitadas, assim como bebidas alcoólicas, fontes de carboidratos simples.

Considerações finais

De acordo com o WebMD, o índice de adesão à dieta é mediana, já que há diversas limitações alimentares, mas nada que faça a pessoa desistir de fazê-la por ser tediosa.

Os médicos também recomendam o aumento de consumo de vitaminas e minerais para que auxiliem o metabolismo a digerir melhor os alimentos, com especial destaque ao potássio.

E cabe aqui nosso velho alerta: nunca comece qualquer dieta sem acompanhamento médico.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.89
Total de Votos: 9

A dieta Protein Power

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

O que você pensa disso? Vamos construir um debate!