A dieta Sonoma

Tendo como inspiração a dieta mediterrânea, a dieta Sonoma está se tornando famosa no Brasil.

A dieta de Sonoma foi criada pela nutricionista estadunidense Connie Guttersen, livremente baseada na dieta mediterrânea. O nome inspira-se no condado de Sonoma, na Califórnia (EUA), que é, segundo Guttersen, um exemplo de local onde o estilo de vida é ativo e saudável e a alimentação, balanceada e rica.

A dieta de Sonoma está descrita no livro do mesmo nome, cujas novas versões não foram lançadas em Português. Ela baseia-se no poder que alguns alimentos possuem em emagrecer e manter o peso ideal, aliado a uma rotina de atividades físicas constantes.

Princípios gerais

A dieta de Sonoma aposta no consumo de alimentos que turbinam o metabolismo e promovem saciedade sem acumular gorduras desnecessárias. A base do cardápio é livremente inspirada na já citada dieta mediterrânea, conjunto de alimentos consumidos naquela região europeia.

O núcleo principal da dieta é o consumo de alimentos frescos como vegetais, azeite de oliva, grãos integrais, carnes magras e vinho, de forma moderada.

De acordo com os preceitos da dieta Sonoma, existem dez alimentos que devem ser priorizados graças ao seu suposto poder nutricional e sabor intenso e agradável, o que tornaria o cardápio mais variado. São eles:

  • Pimentão;
  • Amêndoas;
  • Mirtilo;
  • Brócolis;
  • Uva;
  • Óleo de oliva;
  • Espinafre;
  • Morango;
  • Tomate;
  • Grãos integrais.

Outro segredo do regime é o tipo de prato onde as refeições serão feitas. São dois tipos: prato de sobremesa (usado no café da manhã) e prato raso (usado nas outras duas refeições). Neles, serão acomodados os alimentos seguindo uma porcentagem específica para cada um deles. Essa porcentagem será definida pelo nutricionista.

As três fases da dieta Sonoma

Como a maioria das famosas dietas estadunidenses, a dieta Sonoma se divide em fases. São três nesse caso.

Na primeira fase, que dura cerca de dez dias, habitua-se o organismo a se livrar de hábitos alimentares considerados inadequados, como o consumo de açúcar refinado e alimentos que se transformam em glicose rapidamente.

A segunda fase dura o tempo necessário para se eliminar o peso desejado e concentra-se em consumir alimentos que turbinem o metabolismo. Os dez “alimentos poderosos” são o núcleo do regime, e acrescenta-se algumas fontes de carboidratos complexos.

A terceira fase é a de manutenção, onde os hábitos alimentares já estarão devidamente modificados e serão mais saudáveis durante toda a vida. Pelo menos essa é a meta.

A dieta Sonoma é saudável?

Um ponto positivo da dieta Sonoma é a ausência de evangelização, como se esse regime fosse “definitivo” ou “milagroso”. A dieta se propõe a ser, a longo prazo, um programa de reeducação alimentar para toda a vida.

Existe um certo nível restritivo nas primeiras fases, por isso a prescrição e o acompanhamento da dieta Sonoma devem ser feitos por um nutricionista. Alguns alimentos poderão ser substituídos por equivalentes brasileiros (convenhamos, mirtilo pode ser abundante na América do Norte, mas é caríssimo aqui) e a inclusão de atividades físicas.

Consulte sempre seu médico antes de iniciar quaisquer dietas.

Avalie este conteúdo!
Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 13
A dieta Sonoma

Comente