A pílula para emagrecer – estaremos próximos de sua descoberta?

Uma molécula liberada no intestino pode ser a chave para a criação de uma pílula para emagrecer num futuro próximo.

16 de maio de 2014 • Por Mariana, em Destaques


Pesquisadores do Imperial College London publicaram na revista Nature uma descoberta importante sobre o funcionamento do sistema digestório e sua capacidade em se sentir saciado.

A análise mostrou que existe uma molécula que é naturalmente liberada pelo intestino que informa ao nosso corpo que não é preciso mais comer. Ela se chama acetato.

emagrecer


O segredo do acetato

O acetato é liberado em grandes quantidades no intestino toda vez que consumimos frutas, verduras e legumes e elas são digeridas pela flora bacteriana presente no intestino.

Assim que essa molécula chega, através da corrente sanguínea, ao hipotálamo (região do cérebro que comanda, entre outras sensações, a fome), ele desperta a saciedade e faz com que se pare de comer.

O efeito do acetato no hipotálamo é acumulativo, proporcionando reações químicas nos neurônios, que produzem neurotransmissores capazes de reduzir a fome.


As conclusões

Além de descobrir o porquê das fibras presentes nas frutas, verduras e legumes serem tão eficientes em saciar a fome, os pesquisadores tiveram tempo de analisar a obesidade enquanto epidemia mundial.

A pesquisa dá a entender que a humanidade começou a engordar além do recomendado a partir do momento em que começou a consumir alimentos processados.

Esse tipo de comida não produz acetato, e por isso a sensação de estômago cheio demora a ser sentida, já que o hipotálamo não recebe nenhum estímulo.

carregando…

A culpa, se é que podemos usar essa palavra, é de nossa evolução. O sistema digestivo humano não evoluiu na mesma velocidade dos demais órgãos, sendo metabolicamente igual aos dos nossos ancestrais na idade da pedra.

Segundo estudos, o ser humano nessa época consumia cerca de 100 gramas de fibras diárias na alimentação. Hoje, não chegamos a um décimo disso.


A possibilidade do desenvolvimento da pílula para emagrecer

A pesquisa mostrou, de forma clara, que quem deseja emagrecer de forma saudável deve aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes. Contudo, as possibilidades farmacológicas dessa investigação são muito animadoras.

O próximo passo é descobrir um remédio para emagrecer que contenha o acetato em uma quantidade segura e eficaz. E um dos meios para que isso aconteça pode estar em um tipo de fibra específica chamada inulina.

Encontrada em grande quantidade na beterraba e na chicória, a inulina é a principal responsável pela liberação do acetato. Cobaias usadas em experimentos com a fibra conseguem ter diminuição da fome, mesmo tendo uma dieta rica em gordura.

O grande problema é o chamado tempo de ação do acetato. Ele permanece ativo no corpo por pouco tempo, por isso o desafio é fazer com que ele seja mais eficaz e tenha ação mais prolongada.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!