Alimentação e exercícios não funcionam?

Segundo um novo artigo científico, a alimentação, e não o exercício, é o segredo para combater a obesidade.

27 de abril de 2015 • Por Mariana, em Alimentos, Comportamento


Alimentação equilibrada e exercícios. Por muito tempo essa dupla foi colocada no pedestal das atitudes saudáveis para quem quer emagrecer e manter um estilo de vida saudável.

Contudo, um artigo publicado em uma prestigiosa publicação científica, assinada por três pesquisadores, coloca a atividade física em uma posição, no mínimo, incômoda.


“Apenas a alimentação correta emagrece”

A afirmação acima é o resumo das conclusões dos três especialistas que publicaram um artigo no British Journal of Sports Medicine e causou celeuma.

Em resumo, os pesquisadores embutem a culpa da obesidade crônica que grassa o planeta nos alimentos, principalmente o açúcar e os carboidratos simples.

alimentacaosaudavel_prato

Embora eles reconheçam que a prática de exercícios diminua os riscos de doenças cardíacas e vasculares, diabetes tipo 2, demência e até mesmo alguns tipos de cânceres, eles sugerem que as atividades físicas não provocam perda de peso.


“A culpa é da indústria alimentícia”

Os médicos acusam a indústria mundial de alimentos por dar às pessoas a percepção de que praticar atividades físicas após consumir seus produtos, geralmente ricos em açúcares e carboidratos simples, fazem parte de um modo de vida saudável.

Eles usaram a indústria de refrigerantes como exemplo. Suas propagandas incentivam o consumo dessas “calorias vazias” aliando-o à pratica de esportes. Estaria incrustada aí uma perigosa mensagem: “tudo bem se você beber nossos produtos cheios de açúcar, desde que você pratique algum exercício para compensar”.


Mais prognósticos

Ainda segundo o artigo, cerca de 40% das pessoas com peso normal sofrerão com os damos causados pela obesidade graças principalmente aos hábitos alimentares impróprios.

carregando…

Citando pesquisas da revista científica Lancet, uma dieta considerada pobre nutricionalmente (ou seja, farto em nutrientes que acumulam gordura de forma danosa) gera mais doenças do que o álcool, o fumo e o sedentarismo juntos.

O que está acontecendo, ainda seguindo a linha de raciocínio da pesquisa, é que incutiu-se uma cultura onde podemos comer absolutamente tudo, desde que possamos compensar com exercícios.

Citando textualmente o artigo: “Isto não tem base científica. você não pode compensar os efeitos de maus hábitos alimentares fazendo exercício”.

exercicio-fisico1


O outro lado

Claro, quem sempre apoiou o binômio “dieta adequada-exercícios” discorda veemente desse estudo.

Muitos médicos entrevistados pela BBC (de onde tiramos as informações aqui descritas) disseram ser perigoso diminuir a importância do exercício no cotidiano das pessoas.

Usando as palavras da nota onde eles repudiam essa ideia, “os benefícios da atividade física não são uma moda ou conspiração da indústria”.

Um estilo de vida apoiado em uma alimentação equilibrada e exercícios continua sendo estudado e devidamente referendado como saudável e adequado.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!