Arroz frio para emagrecer

O arroz frio pode ser menos calórico, segundo algumas pesquisas. Veja como isso pode ser possível.

20 de abril de 2015 • Por Mariana, em Alimentos


Tornar a comida menos calórica é um dos objetivos da indústria alimentícia. E uma pesquisa capitaneada no Sri Lanka mostrou que certas reações químicas naturais podem fazer com que o arroz, tão presente na vida dos brasileiros, seja um excelente auxiliar nas dietas para emagrecer.

De forma bastante resumida, o arroz cozido frio possui menos calorias do que sua versão “fresca”, como costumamos dizer.


Esfriando os carboidratos

Antes que a leitora comece a colocar indiscriminadamente porções recém-cozidas de arroz na geladeira, vamos às explicações.

O arroz é uma das mais conhecidas fontes de carboidratos em nosso cardápio. As versões integrais e processadas transformam-se em amido rapidamente graças à fácil assimilação e digestão.

arroz1

O grande “problema” é que o arroz possui um índice glicêmico alto (lembre-se desse conceito lendo esse texto) e por isso o excesso de amido pode vir a se transformar em gordura acumulada.

Baseado em um pesquisa britânica, que mostrou como o macarrão pode ter seu índice glicêmico alterado se ele for resfriado, pesquisadores do Sri Lanka resolveram se debruçar sobre o arroz, tão popular e essencial à alimentação do país.


Os métodos e os resultados

Analisaram-se mais de 30 tipos de arroz para ver quais variedades poderiam fornecer um amido mais resistente à digestão pelas enzimas de nosso corpo.

O melhor método encontrado para deixar o arroz com esse “amido resistente” foi cozinhando-o em fogo lento por 40 minutos com uma colher de óleo de coco e logo após, ser levado à geladeira por 12 horas.

carregando…

Esse processo de cozimento e posterior refrigeração faz com que as ligações de hidrogênio entre as moléculas de amido solúvel (chamada de amilose) fiquem mais resistentes, tornando a digestão mais lenta e promovendo saciedade com maior eficácia.

A boa notícia é que o arroz não perde mais essa característica mesmo após ser requentado, já que as ligações que transformam o índice glicêmico do grão se mantêm inalteradas.


Considerações finais

As pesquisas estão em estágio incipiente, mas o arroz frio obtido por esse método pode ajudar a melhorar a digestão como um todo, além de ajudar a controlar os temidos níveis de açúcar na corrente sanguínea.

Logicamente cabem alguns alertas. Fazer com que o arroz seja mais saudável em termos digestórios não elimina os cuidados com a alimentação como um todo. Ou seja, o arroz frio não é a solução milagrosa para emagrecer, apenas um bom indício de que é possível tornar os alimentos mais saudáveis.

Como as análises referentes a essa pesquisa ainda requerem mais estudos, continue fazendo seu arroz do modo tradicional e espere os resultados mais apurados num futuro próximo.

E claro, jamais descuide de sua dieta e de sua saúde!

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!