Carta-aberta pede a proibição da gordura trans no Brasil

A Sociedade Brasileira de Diabetes e duas outras entidades pedem em documento, o fim do uso da gordura trans no Brasil.

24 de agosto de 2015 • Por Mariana, em Alimentos


Uma carta-aberta divulgada no dia 24 de agosto de 2015 e assinada por três entidades de saúde brasileira – SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) e Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica) – pede à ANVISA (Agência nacional de Vigilância Sanitária) a proibição do uso de gorduras trans em alimentos industrializados.

sanduiche


Por que os médicos querem a proibição total da gordura trans?

Inúmeras pesquisas ao longo de décadas alegam, de forma inequívoca, o aumento de risco de morte por doenças cardíacas e vasculares, obesidade, hipertensão e colesterol elevado devido ao consumo de gorduras trans, usadas como conservantes em diversos alimentos, como:

  • Margarinas;
  • Biscoitos e bolachas;
  • Sorvetes;
  • Salgadinhos e snacks em geral;
  • Embutidos.

Na carta-aberta, as entidades questionam a recomendação de restrição de consumo das gorduras trans em 1 por cento da recomendação de consumo diário feita pelo Guia Alimentar para a População Brasileira (GAPB), lançado em 2006.

No texto, é lembrado que a OMS (Organização Mundial de Saúde) reviu suas metas em 2004 e sugere fortemente a eliminação das gorduras trans dos alimentos industrializados.


carregando…

Os principais pontos da carta-aberta

As entidades de saúde lembram que a participação da gordura trans na alimentação e na indústria alimentícia é marcante e que seu consumo causa “impacto na saúde”, tanto em termos nutricionais quanto no aumento das doenças crônicas já mencionadas.

Finalizando, citamos parte do parágrafo final do documento:

“Nesse sentido, a SBD (…) vem a público (…) solicitar A RETIRADA COMPLETA em tempo hábil de todo alimento que contenha GORDURA TRANS”.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!