Causas da obesidade mórbida

O que realmente causa a obesidade mórbida? Ela é uma doença multidisciplinar, complexa e precisa de atenção criteriosa para ser devidamente diagnosticada. Saiba quais são alguns desses motivos.

22 de novembro de 2014 • Por Mariana, em Cirurgia Bariátrica, Comportamento, Destaques


Quem está apenas observando pode apontar o dedo acusador e afirmar categoricamente que as causas da obesidade mórbida são preguiça e excesso de alimentação. O simplismo pode servir como muleta para muitas pessoas, mas não para mim.

A única maneira de fugir do fantasma da estereótipo é aprofundar o conhecimento sobre as reais causas da obesidade mórbida – podendo até incluir a preguiça e a alimentação entre os tópicos, mas nunca se restringindo a isso – e determinar o melhor tratamento possível.

Obesidade mórbida e genética

O que somos em todos os aspectos foi determinado quando os gametas de nosso pais nos formaram. A carga genética da obesidade mórbida é semelhante à que concede a cor dos olhos, o tipo sanguíneo e a altura. Acompanhe.

  • Os genes que farão com que o metabolismo da pessoa seja rápido ou lento são herança materna, segundo pesquisas de cientistas britânicos. O gene, cujo nome é KLF14 (parece o lote de um produto, não?), influencia como o metabolismo agirá no corpo, inclusive as reservas de gordura, níveis de diabetes e colesterol.
  • Existem genes que comandam até nossa tendência à atividade física ou ao sedentarismo e eles são intimamente ligados ao genes que comandam a velocidade do metabolismo.
  • A sensação de saciedade ou a fome com tons de gula são outros fatores comandados pela genética.

Obesidade mórbida e estilo de vida

A imagem mental da fome com a vontade de comer é a mais perfeita tradução da ligação entre fatores genéticos e reação ao meio ambiente.

Se além da predisposição dos genes, o meio de vida na qual o indivíduo propenso a sofrer com obesidade mórbida  for favorável ao acúmulo de gordura, o sobrepeso excessivo será uma triste consequência. Fique de olho em atitudes como:

  • Alimentar-se de fast-food de forma rotineira;
  • Trabalhar em locais que não exijam movimentação;
  • Excesso de consumo de gorduras, açúcares e carboidratos refinados;
  • Acúmulo de estresse decorrente do trabalho ou dos percalços familiares.

Obesidade mórbida e a zona de conforto metabólica

Um dos fatores mais perversos da obesidade mórbida é a capacidade de “autossabotagem” do metabolismo. Traduzindo: para quem tende a sofrer com o peso excessivo, não adianta simplesmente aderir a uma dieta com redução de calorias.

No caso do metabolismo da pessoa com tendência a ser obeso mórbido, quando há redução das porções ingeridas, o corpo entende isso como falta de nutrientes, reduzindo a velocidade de metabolização.

carregando…

Essa redução faz com o que o corpo ganhe o pouco peso que perdeu; é o que os especialistas da área de nutrição chamam de teoria do “set point”, ou teoria do ajuste.O corpo entra em uma zona de conforto que impede a perda de peso.

Obesidade mórbida e transtornos alimentares e de saúde

Há um caso específico em que a obesidade mórbida precisa de acompanhamento multidisciplinar: quando há episódios de transtornos alimentares, especialmente a bulimia e quando há desarranjos hormonais como o hipotireoidismo.

Transtornos psicológicos não podem ser resolvidos com intervenções cirúrgicas, pois a disciplina exigida por uma cirurgia bariátrica não permite os arroubos de quem tem transtornos alimentares.

Já quem é diagnosticado com problemas hormonais necessita de acompanhamento farmacológico e clínico, juntamente com atividades físicas específicas e dietas personalizadas. Nenhum desses dois casos deve ser tratado sem acompanhamento médico severo.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!