Cinco dicas para evitar o excesso de chocolate

O chocolate é delicioso, porém pode ser inimigo das dietas saudáveis graças à sua aura “viciante”. Como combater essa deliciosa tentação?

06 de maio de 2017 • Por Mariana, em Alimentos, Dicas e Dietas


A amêndoa do cacau, de onde se extrai o chocolate, sempre teve uma aura divina. Para os povos da América Latina era moeda corrente e posteriormente ingrediente de uma bebida amarga e ritualística.

Quando os europeus descobriram que o amálgama do chocolate com o leite, nasceu o mais amado doce já inventado por seres humanos, responsável por um mercado bilionário e milhões de vorazes consumidores.


Os efeitos do chocolate no corpo

A voracidade com que se consome chocolate fez com que cientistas estudassem os princípios ativos presentes na manteiga de cacau e seus efeitos no ser humano, principalmente entre os consumidores compulsivos.

Para resumir, descobriu-se que o chocolate fornece uma substância da família das endorfinas e estimulantes presentes na cafeína, proporcionando sensações de prazer e bem estar. O problema é que o chocolate é rico e gorduras e açúcar, o que o torna um alimento calórico.


carregando…

O que fazer para não ceder (tanto) à tentação?

Evitar os impulsos na hora de comer chocolate é uma tarefa digna das mitológicas batalhas de entidades gregas ou romanas para quem é chocólatra assumido.

Ou seja, é difícil mas não inalcançável para quem quer aproveitar o melhor que o chocolate oferece sem exageros na hora de consumi-lo. Bastam boa vontade, disciplina e algumas dicas.

  1. Não dê ao chocolate o status de prêmio. Torná-lo parte de um evento que dê a um alimento uma dimensão maior do que a quele ele tem geralmente faz com que as pessoas exagerem no consumo simplesmente por imaginar que não comerão chocolate com maior frequência.
  2. Determine uma quantidade diária para consumo e faça disso uma rotina. Para ajudar nessa tarefa, é só lembrar que os médicos recomendam que se consuma pelo menos 30 gramas de chocolate por dia, especialmente as versões amarga ou meio amarga. Esses tipos de chocolate são aliados das dietas saudáveis por ajudar na circulação sanguínea, no sistema imunológico e no bom humor.
  3. Cuidado com as altas taxas de açúcar e gordura de chocolates mais baratos. Para substituir o uso da manteiga de cacau, elemento nobre e por isso mesmo mais caro, alguns fabricantes capricham no uso de gorduras hidrogenadas e açúcar para encorpar e baratear os custos.
  4. Substitua o chocolate por um alimento rico em frutose, como frutas secas ou mesmo uma boa maçã acrescida de uma pitada de canela em pó. O açúcar das frutas demora mais a ser digerido e a canela ajuda a eliminar a vontade de comer doces.
  5. Assim como qualquer vício, a vontade de comer chocolate depende de dois fatores primordiais: a força de vontade e a substituição de hábitos que possam fazer a pessoa voltar a comer compulsivamente. Encontrar o ponto de equilíbrio é essencial paras que comer chocolate seja apenas parte de uma rotina alimentar agradável e saudável.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!