Como adoçar sem engordar?

O sabor doce é uma armadilha difícil de desviar nas dietas. Mas adoçar de maneira saudável é possível, desde que se faça as escolhas adequadas.

O açúcar é o mais combatido nutriente das dietas para emagrecer graças aos seu potencial para causar problemas de saúde. Obesidade, diabetes e problemas renais são apenas os mais conhecidos e temidos males causados por quem gosta de adoçar alimentos em excesso.

Os adoçantes que deveriam ser uma solução tornaram-se parte do problema por apresentar diversos efeitos nocivos se consumidos em demasia. O que fazer com o desejo ancestral provocado pelo paladar doce?

Para os doces, menos é mais

Uma das alternativas mais sugeridas por nutricionistas é acostumar as papilas gustativas a sabores menos doces. Usar subterfúgios como consumir mais frutas e se habituar a consumir bebidas e alimentos com menos adoçantes, sejam naturais ou artificiais, são saídas saudáveis mas nada fáceis de se alcançar.

O mundo moderno conspira contra essas tentativas. Produtos adoçados e edulcorantes são muito mais acessíveis e baratos e o sabor doce é agradável e, de longe, o preferido pela língua. O que nos resta é saber com quem estamos lidando e usar as melhores alternativas possíveis.

Os menos indicados par adoçar

Os mais encontrados e populares são, em contrapartida, menos saudáveis. São eles:

  • Açúcar refinado;
  • Açúcar cristal;
  • Açúcar de confeiteiro.

Esses adoçantes possuem alto índice glicêmico e baixos índices de nutrientes, já que o processo de refino retira muitas substâncias naturalmente encontradas na cana-de-açúcar.

Alternativas mais nutritivas

Antes de indicarmos os tipos de adoçantes ao qual o texto se propôs a dizer, um alerta: essas dicas são válidas apenas para quem possui índices de glicemia normais. Quem sofre com diabetes deve manter a dieta prescrita pelo médico.

A primeira opção é o hoje mais famoso açúcar mascavo, que não passa por nenhum tipo de processo de refinamento e mantém os nutrientes e sais minerais. O principal senão para algumas pessoas é o sabor, que costuma se destacar demais e não agrada a alguns paladares.

Uma alternativa que não altera o sabor  dos alimentos é o açúcar demerara, muito parecido com o mascavo e encontrado em lojas de produtos naturais.

O açúcar cultivado de maneira orgânica. sem uso de nenhum tipo de fertilizante químico, é uma boa opção para quem aprecia o sabor doce e os nutrientes intactos, dentre os quais se destaca o potássio.

Já o chamado açúcar light é uma mistura de sacarose (o açúcar de cana) e adoçantes artificiais como o ciclamato e a sacarina. O principal diferencial é a ausência do traço residual amargo dos edulcorantes.

O açúcar das frutas, chamado de frutose, tem maior poder de adoçar do que a sacarose mas é uma alternativa dispendiosa, embora nutricionalmente rica.

Adoçantes como o mel e os xaropes de agave e bordo (conhecido pelo anglicismo maple syrup)  possuem níveis glicêmicos mais baixos e são ricos em vitaminas e sais minerais.

Considerações finais

Adoçar seu cafezinho ou suco não deve se transformar em um drama. Basta que haja bom senso e moderação no consumo desses adoçantes, sempre prezando pela sua saúde.

Não custa nada relembrar: diabéticos devem evitar as sugestões acima, e só devem usar adoçantes sob supervisão do seu médico. E por mais que edulcorantes artificiais não tenham calorias significantes, eles devem ser ingeridos com moderação, já que o excesso de consumo de alguns deles podem causar alguns males.

Prefira sempre os adoçantes naturais, como a estévia e a sucralose e seja sempre responsável com sua saúde.

Avalie este conteúdo!
Avaliação média: 4.67
Total de Votos: 12
Como adoçar sem engordar?

Comente