Comprar remédios para emagrecer rápido

A procura por remédios para emagrecer continua em alta aqui e na internet em geral. Iremos reiterar o que achamos disso para que não haja dúvidas.

07 de abril de 2015 • Por Mariana, em Medicamentos


Desde que comprei esse blog (o clichê é inevitável: o tempo passa muito rápido), uma coisa não mudou: a quantidade de pessoas que ainda insistem em querer comprar remédios para emagrecer rápido continua altíssima.

Mesmo depois de tantos textos escritos tanto pelo antigo proprietário quanto por mim, mesmo sabendo que a ANVISA proibiu a venda de diversos remédio para emagrecer, mesmo sabendo que os efeitos colaterais são devastadores, há mulheres que preferem a magreza a todo custo.

Mais uma vez, vou informar o que se sabe e externar mais uma vez a minha posição a respeito.

Remédios para emagrecer rápido e seus efeitos

Na primeira década do século XXI, o mundo parecia uma festa regada a anfetaminas graças principalmente às fórmulas prescritas por médicos que queriam simplesmente agradar algumas pacientes dando a elas o que elas queriam, e não o que precisavam. Veja os mais prescritos e seus efeitos.

carregando…

  • Anfepramona – anorexígeno que deixa o sistema nervoso sedado e sem fome. Algumas pacientes usavam a anfepramona para emagrecer e para “dar barato”, graças à euforia causada pelo fármaco. Proibida no Brasil desde 2009, ainda é conseguida de forma clandestina em fórmulas feitas na surdina.
  • Femproporex – outra anfetamina que, além de diminuir a fome, causa uma reação similar ao nojo à comida. Retirado do mercado em 2011.
  • Mazindol – outro anorexígeno da família das anfetaminas, que causa perda de apetite e episódios frequentes de hipertensão e alucinações.

Por que não apoio o uso de remédios para emagrecer rápido?

Em primeiro lugar, comprar remédios para emagrecer rápido é ilegal. Como se isso não bastasse, não raro os remédios causam efeitos colaterais simplesmente assustadores:

  • Aumento da pressão arterial, seguido de quedas de pressão bruscas.
  • Irritabilidade e alucinações. O uso destas anfetaminas pode potencializar problemas mentais incipientes, como paranoias e quadros maníacos.
  • Perda de sono ou sono excessivo.
  • Episódios frequentes de depressão, podendo chegar ao estado crônico.
  • Boca seca.
  • Dependência  química e física aos fármacos, tornando quem utiliza uma contraparte do viciado em crack com uma receita na mão.

Ainda existem remédios para emagrecer no mercado e para que eles sejam utilizados sem que haja efeitos colaterais, consulte seu médico, mude hábitos alimentares e seja mais ativa. Acredite: não vale a pena deixar sua saúde de lado só para caber em uma calça ou vestido.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!