Desculpas de quem fura a dieta

As pessoas sempre encontram desculpas para justificar “furar” a dieta. Leia neste texto por que as pessoas furam a dieta, em primeiro lugar, o que as desculpas representam, e como agir ao flagrar-se “furando” a dieta.

23 de março de 2014 • Por Mariana, em Comportamento, Destaques


É normal que de vez em quando (ou “de vez em sempre”, no caso de muita gente), enquanto se faz uma dieta para redução de peso, ocorram comportamentos alimentares incompatíveis com o que se deveria comer. Furar a dieta é tão comum quanto começar uma, e é necessário que estejamos conscientes do que nos leva a cometer tais deslizes.

De fato, quanto mais rígida e restritiva for a dieta, mais presente se fará a tentação de furá-la. As pessoas que têm compulsão alimentar procuram na comida compensação para carências muitas vezes emocionais e inconscientes, e uma dieta restritiva implica afastar da pessoa a possibilidade de obter a compensação que ela deseja e à qual já está habituada. Para entender melhor este mecanismo leia este artigo sobre mudança de hábitos.

Antes de mais nada, pare de se culpar

lembre-dietaO mais importante de tudo, em relação a furar a dieta, é estar consciente de que se cometeu um deslize, entender a causa que levou a tal ato, e corrigir a atitude dali por diante.

Ficar se culpando só piora as coisas, pois aumenta a demanda inconsciente por compensação, o que pode levar um pequeno deslize alimentar a se tornar uma catástrofe em termos de dieta.

Se você comete um deslize contra a dieta, repetindo, é importante não entrar em nenhum estado de culpa. É como dizer a si mesma: “beleza, eu furei a dieta, e foi muito bom; mas agora vou recordar os motivos pelos quais estou de dieta, para não cometer novos deslizes”.

Os momentos mais propícios para se furar a dieta

A partir do pressuposto de que a compulsão alimentar se dá em decorrência da necessidade de compensação imediata, que muitos casos faz a pessoa confundir uma carência qualquer com a sensação de fome, é fácil de deduzir que o momento mais propício para se furar a dieta será aquele em que a pessoa estiver mais fragilizada.

carregando…

Um dos piores momentos para isso é o finzinho do final de semana, seja o final de tarde ou o início de noite de domingo. Quanto maior a sua “depressão de segunda-feira” maior a chance de sucumbir a doces e guloseimas no domingo à noite.

As desculpas mais comuns para furar a dieta

Praticamente todas as desculpas para furar a dieta terão o mesmo fundo emocional, que já explicamos acima (mecanismo da compensação imediata). O importante é estar atenta a este mecanismo, e reforçar as atitudes contrárias ao “programa” inconsciente.

  • “Eu tive um dia ruim” — ou seja: preciso compensar com alguma coisa absolutamente boa.
  • “Era meu aniversário” — ou seja: é uma data especial e eu mereço uma recompensa.
  • “Não pude resistir” — ou seja: a necessidade de ser compensada por algo que nem imagino foi mais forte que minha vontade consciente.
  • “Eu precisava me animar” — ou seja: estava tão deprimida que sem uma compensação eu não poderia seguir em frente.
  • “É difícil comer de forma saudável no inverno” — ou seja: a parte instintiva do meu cérebro ainda comanda o que vou comer, como fazia com meus antepassados pré-históricos, e no inverno eu como mais porque pode ficar muito pior e essas reservas vão fazer se mostrar úteis.

E você? Que desculpas usa para furar a dieta? Quais as motivações ocultas que você acredita que levem uma pessoa a abrir mão da disciplina em nome de um prazer — muitas vezes — passageiro?

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!