Emagrecer com Hipnose

A hipnose, relegada ao charlatanismo aos olhos leigos, é uma ciência com métodos pesquisados há décadas, e alguns deles podem ser usados no controle de peso.

06 de julho de 2014 • Por Mariana, em Comportamento, Destaques


Por muito tempo (e aqui vai minha opinião pessoal sobre o assunto, certo?), achei que hipnose fosse charlatanismo elevado ao quadrado.

Essa impressão foi reforçada por desenhos animados que satirizavam o transe hipnótico e por programas assustadores de tevê onde uma pessoa aparecia fazendo coisas aparentemente sem controle próprio.

Quando descobri que existem estudo sérios sobre hipnoterapia, já era adulta e formada, mas ainda assim certas dúvidas permaneciam.

Algumas celebridades disseram que conseguiram emagrecer com hipnose, como Britney Spears e David Beckham, e desde então as pessoas começaram a cogitar a hipnose como auxiliar no tratamento da obesidade.

Curiosa que sou, resolvi pesquisar essa dica de emagrecimento, e ver que apito a hipnose toca.

O que é hipnose

Cientificamente falando, o termo e o uso psicoterapêutico da hipnose foram desenvolvidos pelo escocês James Braid (1795-1860), médico cirurgião que estudou a indução por hipnose e o transe hipnótico, imaginando que esse estado fosse uma espécie de sono (o nome que ele deu ao transe vem desta crença inicial: Hipnos é o deus grego do sono).

carregando…

Hoje a hipnose é um dos ramos na chamada Programação Neurolinguística que lida com o inconsciente e sua influência nos hábitos e costumes, arraigados principalmente na primeira infância, no cotidiano das pessoas.

Muitos psicólogos especializam-se em hipnoterapia para tratar casos de fobias, depressão e ansiedade. Profissionais que usam a o método da hipnose focam no controle da ansiedade que pode levar aos exageros alimentares, mas nenhuma variável psicoterápica é desprezada.

Emagrecer com hipnose

  • O primeiro passo para usar a hipnose como auxiliar no tratamento da obesidade é procurar profissionais sérios e com formação comprovada em hipnoterapia. A sombra do charlatanismo ainda paira sobre a técnica, por isso muito cuidado.
  • Após a escolha, pergunte-se se você realmente quer ser submetido à sessões de hipnose e se quer mesmo mudar hábitos tão antigos quanto sua existência. Se a resposta for um efusivo “sim!”, vá até ao profissional, que fará a mesma pergunta.
  • A hipnose trabalha principalmente com indução a novas atitudes; após um período de relaxamento do corpo, o profissional relaxa e prepara a mente do paciente para regredir a um ponto específico da vida onde poderá estar a origem da compulsão que leva ao excesso alimentar.
  • Quando o ponto focal é descoberto (não há uma previsão de tempo; cada tratamento é individualizado e segue o ritmo do paciente), o profissional transmite uma informação com palavras cuidadosamente escolhidas para que o paciente possa “ouvir”, “aprender” e colocar em prática essa nova atitude.
  • Por exemplo: a hipnose revela que o paciente aprendeu a compensar as frustrações familiares comendo doces e frituras compulsivamente desde a infância, sentindo ao mesmo tempo prazer e culpa. Através de frases afirmativas durante o transe hipnótico, o cérebro rearranja os sentimentos que levam essa pessoa à compulsão alimentar e faz com que a fome seja o único motivo que o leve a comer. Nota: essa é apenas uma simplificação para facilitar o entendimento, certo?

A hipnose tem se mostrado um caminho válido para o emagrecimento, mas se não houver mudanças práticas de atitude, como a inclusão de atividades físicas na rotina diária e mudanças alimentares, de nada adiantarão as induções hipnóticas. Mente e corpo precisam andar juntos.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!