Dieta da pipoca

A chamada dieta da pipoca parece mais uma daquelas charlatanices que aparecem vez por outra, mas é possível incluir os deliciosos grãos em um regime saudável.

Seguindo a premissa de substituição de alimentos nos lanches e na ceia, a dieta da pipoca entra no mesmo princípio nutricional da dieta do suco verde. O que parece ser um daqueles regimes malucos que tanto combatemos faz todo sentido nutricional quando olhado com cuidado.

Mas como pode ser possível aliar o consumo de pipoca à uma dieta saudável?

Propriedades nutricionais da pipoca

Em primeiro lugar, esqueça as pipocas de microondas e as que lotam os baldes das salas de cinema, ricas em gorduras trans e sódio. Estamos nos referindo ao milho feito com pouca ou nenhuma gordura, seja nas pipoqueiras caseiras ou nas máquinas que aquecem os grãos com ar quente.

O milho de pipoca quando estourado transforma-se em um floco branco rico em amido resistente. Esse amido é um carboidrato rico em fibras que auxiliam o sistema digestivo a manter a saciedade e ajudam a controlar os níveis de glicose.

Quem quer emagrecer se beneficia tanto da satisfação alimentar quanto do controle dos níveis de insulina. Os diabéticos também agradecem à pipoca por esse controle natural dos níveis de açúcar do sangue.

A pipoca também contém antioxidantes que eliminam os radicais livres que causam o envelhecimento celular precoce e é rica em ácido fólico, magnésio e vitaminas B1 e B2 (tiamina e riboflavina, respectivamente).

Como incluir a pipoca na dieta

Como dissemos anteriormente, as pipocas de microondas não são recomendadas. Prefira grãos in natura e de boa procedência. Não entraremos aqui no pantanoso terrenos dos alimentos transgênicos por não pertencer ao escopo desse blog e pela imensa lista de polêmicas envolvidas.

A gordura não precisa ser eliminada, já que é ela que ajuda a fazer com que o calor da panela seja uniformemente distribuído. Basta um fio de óleo para que esse objetivo seja alcançado. Mas se você quiser eliminar de vez a gordura, obtenha uma pipoqueira elétrica que aquece e estoura os grãos com ar quente.

Assim como o já citado suco verde, consuma a pipoca nos lanches da manhã e da tarde. A saciedade proporcionada pelas fibras e os benefícios nutricionais irão segurar a onda até a refeição principal.

Não custa repetir: não substitua as principais refeições por pipoca, por favor! E mantenha seu médico e nutricionista sempre a par de sua vida alimentar.

Avalie este conteúdo!
Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 13
Dieta da pipoca

Comente