Dieta da proteína

Quais os benefícios e riscos conhecidos da dieta da proteína?

As dietas mais procuradas e que aparentemente são mais eficazes para quem deseja emagrecer são baseadas em proteína. Esse nutriente é quase endeusado por adeptos do fisiculturismo e dos “ratos de academia” que querem secar gorduras e definir músculos.

A dieta da proteína não se resume a uma fórmula, mas diversas versões do regime onde a quantidade do nutriente aliada à permissão ou proibição de outros é determinante para que cada pessoa, juntamente com seu médico, saiba escolher quais dessas dietas são mais adequadas ao seu biotipo.

As mais conhecidas dietas da proteína

Quem popularizou e elevou a proteína ao patamar em que ela se encontra hoje é a estadunidense dieta de Atkins, famosa por praticamente banir o carboidrato e liberar o consumo de gorduras em sua primeira versão.

Anos depois, a dieta Dukan, de origem europeia, conseguiu manter o protagonismo da proteína mas incluiu carboidratos oriundos de alimentos integrais e fontes de gorduras mais saudáveis do que o, digamos, bacon.

Fruto de uma “dissidência” das duas correntes dietéticas acima, a dieta low-carb aposta no consumo de proteínas de alto valor biológico e em uma redução significativa de consumo de carboidratos e gorduras em algumas fases do regime.

Por que a proteína é tão importante nessas dietas?

Antes de começarmos, um aviso: como em todos os textos desse blog, optamos pela simplificação de termos técnicos e científicos para fins de entendimento. Nosso objetivo é informar e não doutrinar ou ensinar.

A proteína é o nutriente que permite a construção, manutenção e desenvolvimento de músculos, células e hormônios. O ser humano não consegue sintetizar a maior parte das proteínas essenciais, tendo que obtê-las através da alimentação.

A insuficiência de proteínas pode causar colapsos diversos em nosso metabolismo, inclusive a morte. Do outro lado, o excesso de proteína é prejudicial ao funcionamento de órgãos nobres, como os rins e o fígado.

Como aderir à dieta da proteína

Sim, priorizar a proteína emagrece, porque quando a fonte de energia de nosso corpo não vem mais essencialmente dos carboidratos (pães, doces, massas), o corpo entra em um processo conhecido como cetose, que consome as gorduras acumuladas para transformá-las em energia.

Contudo, com o tempo os rins ficam sobrecarregados e a falta de carboidratos de algumas dietas pode provocar cansaço, queda de cabelo, anemia e fraqueza. A nova vertente da dieta da proteína divide o tempo de adesão a elas em fases distintas, dependendo do metabolismo de cada uma e das necessidades nutricionais individuais.

Só faça dieta da proteína sob rigoroso e cuidadoso acompanhamento nutricional e médico. Existem muitas sugestões de cardápio pela Internet, mas siga a que o seu médico irá recomendar para você. Não retire nem introduza nutrientes por conta própria.

Avalie este conteúdo!
Avaliação média: 4.2
Total de Votos: 8
Dieta da proteína

Comente