Dieta do Guerreiro

A princípio, a dieta do guerreiro é simples: pratica–se primeiro jejum absoluto para depois banquetear-se em um festim calórico. O que pode ser dito sobre essa modalidade de dieta?

10 de dezembro de 2014 • Por Mariana, em Comportamento, Dicas e Dietas


A procura por uma certa dieta do guerreiro tem aumentado, graças às famosas promessas de emagrecimento rápido e aumento de masa muscular magra. Os adeptos da dieta do guerreiro são na maioria fisiculturistas que buscam incessantemente a definição muscular, alguns usando o mote estadunidense “no pain, no gain” (algo como “sem dor, sem recompensa”).

Por isso há uma certa ilusão recorrente sobre os efeitos desta dieta pois quem se submete a ela possui corpos musculosos e isentos de gordura, além de uma certa aura “messiânica” deste regime alimentar.


Criação e propostas da dieta do guerreiro

Criada e desenvolvida por um certo Ori Hofmekler em um livro que tornou-se sucesso de vendas nos Estados Unidos que se chama “The Warrior Diet” (A Dieta do Guerreiro), esse regime alimentar prega um radicalismo baseado em uma crença baseada na evolução do ser humano: somos feitos para comer apenas à noite. As alimentações fracionadas durante o dia foram, segundo Hofmekler, um erro nutricional baseado em avaliações equivocadas.

Num passo a passo, tentarei exemplificar a linha de raciocínio da dieta do guerreiro.

  • Os ancestrais do ser humano passavam o dia com sol evitando os predadores e caçando. Isso envolvia grande atividade física e pouco tempo para alimentar-se.
  • Baseada nessa observação, a dieta do guerreiro propõe que durante o dia útil a pessoa faça um jejum quase absoluto, eliminando principalmente produtos refinados, processados, embutidos… ou seja, quase tudo que é vendido em um supermercado.
  • Essa fase da dieta do guerreiro é chamada de Undereating. Nela, as famosas três refeições diárias são abolidas, sendo substituídas por pequenas porções de frutas, verduras e legumes que possam ser consumidos crus e sem carboidratos simples. Esse aporte, segundo os preceitos da dieta, serve para que não haja picos de insulina que levariam ao acúmulo de gordura.
  • Durante o Undereating, os treinos anaeróbicos e aeróbicos precisam ser intensificados para que as reservas de gordura sejam gastas e para que o metabolismo habitue-se a usar o glicogênio liberado pelo fígado (pense em uma dieta de Atkins feita para candidatos a Mister Universo). Na fase do quase jejum recomenda-se o consumo de antioxidantes, principalmente suplementações de vitamina C, que inibirão a ação degenerativa do jejum, segundo a dieta.
  • Quando a noite chega, horas antes de dormir, começa a fase chamada de Overeating. É nesse momento que entra a alimentação, e de forma tão radical quanto o quase-jejum do Underating: a dieta do guerreiro preconiza o consumo de 3000 calorias em uma única refeição. Libera-se o consumo de carboidratos, capricha-se nos alimentos ricos em proteína e quase não há restrições alimentares.


carregando…

A segurança da dieta do guerreiro

Como foi rapidamente dito no primeiro parágrafo, a dieta do guerreiro é a escolha de quem quer esculpir músculos, moldando-os sob a ação de treinos intensivos e quase compulsivos. Quem usa a dieta do guerreiro são homens e mulheres que tem uma compleição física diferenciada e por isso esse tipo de regime alimentar radical não pode ser praticado por qualquer um que simplesmente queira emagrecer e tonificar músculos.

Os riscos inerentes a qualquer dieta restritiva existem e não podem ser ignorados, por mais que os principais garotos-propaganda da dieta do guerreiro sejam aparentemente verdadeiras esculturas de músculos. Nem pense em começar a dieta do guerreiro sem antes passar por uma consulta clínica séria e responsável.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!