Dieta do Qi mental

O preceito de “pensar magro” é o principal mote da dieta do Qi mental, uma técnica que une mudanças alimentares e treinamento mental com bases na meditação.

04 de maio de 2014 • Por Mariana, em Dicas e Dietas


Emagrecer e manter-se magra são objetivos cujas ações são relativamente simples: comer de maneira frugal e gastar mais calorias do que se consome. Contudo, a aparentemente simplicidade dos enunciados acima esbarra na força do subconsciente, que comanda uma série de gatilhos de compulsão alimentar.

A dieta do Qi mental propõe um reforço ao subconsciente, treinando-o para que a pessoa, literalmente, pare de pensar gordo reforçando a força de vontade em parar de consumir alimentos que engordam de forma compulsiva. Se isso parece alguma técnica retirada do livro “O Segredo” à primeira vista, prepare-se para se surpreender.

image_preview


Preceitos da dieta do Qi mental

A dieta do Qi mental foi elaborada por professores e pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e tem como base uma técnica de meditação chinesa de origem taoista chamada Tao yin, que busca o equilíbrio entre serenidade e movimento.

O treino mental proposto deve reforçar o Qi (lê-se “qui”), a energia mental que guiará o corpo em busca da harmonia entre o que se consome e o que é gasto. Segundo os pesquisadores da Unifesp, o desafio é controlar o medo ancestral de morrer de fome herdado de nossos antepassados nômades.

Esse medo, ainda de acordo com a dieta do Qi mental, sofreu uma evolução e hoje em dia é a base das compulsões alimentares causadas pela ansiedade, pela rejeição e pelas frustrações do dia a dia. A proposta da dieta é reprogramar o cérebro para que ele não tenha mais essas obsessões.


O treino mental

Basicamente, a dieta do Qi mental é uma técnica de relaxamento que foi turbinada com preceitos neurolinguísticos e que consiste em:

  • Relaxamento;
  • Mentalização;
  • Contemplação;
  • Despertar;
  • Praticar.

Durante o relaxamento, é preciso eliminar pensamentos obsessivos e fixar-se em um momento feliz por alguns segundos para que a mente se habitue a receber os bons fluidos.

A mentalização é importante, pois segundo as pesquisas a mente registra melhor as imagens. É preciso imaginar algo derretendo e perdendo os excessos de forma visual, como uma vela se queimando ou manteiga derretendo no microondas.

carregando…

Na contemplação, é preciso imaginar uma data específica onde a pessoa se veja magra e sendo elogiada por isso. Recomenda-se que se usem efemérides importantes, como o aniversário.

Ao despertar, deve-se seguir uma dieta saudável e manter uma rotina de exercícios físicos compatíveis com seu ritmo de vida e seu consumo calórico. Faça isso sempre sob orientação médica.


Prós e contras da dieta do Qi mental

O principal ponto positivo é a ausência de remédios e técnicas milagrosas. O poder do subconsciente sobre o ser humano é estudado a sério desde Freud e Jung e sabe-se da sua força sobre as ações humanas.

Contudo, a dieta do Qi mental demanda uma enorme força de vontade para ser praticada, o que pode ser um empecilho no mundo veloz e implacável que exige prazos curtos e níveis de estresse altos. Se quiser seguir essa dieta, recomenda-se pedir auxílio profissional.

Evidentemente, a dieta do Qi mental também depende da boa e velha equação dietética que prega o consumo de alimentos saudáveis e mudança de estilo de vida que inclua atividades físicas.

 

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!