Dieta do Tao

Livremente baseada na doutrina taoista, a chamada dieta do Tao preconiza o equilíbrio mas de forma um pouco diferente. O que existe de concreto sobre essa nova dieta?

19 de setembro de 2014 • Por Mariana, em Dicas e Dietas


Como já foi dito no texto “Dieta Yin e  Dieta Yang“, há uma vertente desconhecida que usa a famosa busca por equilíbrio para elaborar receitas e dietas.

Baseando-se livremente (talvez livremente até demais) na doutrina taoista, criou-se no fértil substrato internético uma certa Dieta do Tao, que tem embutida em si uma maravilhosa intenção: mudar hábitos alimentares reconhecidamente equivocados em prol do equilíbrio. Resolvi investigar as reais intenções desta nova dieta.


A Dieta do Tao 1 – dosando as carências

A primeira vertente da tal Dieta do Tao (desculpe, o chiste ortográfico foi inevitável) separa os alimentos em dois polos: os já conhecidos Yin e Yang.

Há quem diga que quem consome muitos alimentos Yang pode sofrer com a obesidade e o nervosismo e por isso precisa consumir uma quantidade de alimentos Yin para obter o equilíbrio.

Já quem consome alimentos Yin em demasia pode sofrer de apatia, precisando contrabalançar essa atitude morosa consumindo alimentos Yang.

Veja alguns alimentos considerados Yin:

  • Pescados em geral.
  • Milho.
  • Cevada.
  • Manteiga.
  • Mel.
  • Abóboras.
  • Pepino.
  • Carne de porco.
  • Couve-flor

Agora, uma pequena lista de alimentos Yang:

  • Camarão.
  • Sardinha.
  • Leite e queijos.
  • Cenoura.
  • Azeitonas.
  • Ovos.
  • Mostarda.
  • Peru.

 


carregando…

A dieta do Tao 2 – mais uma dieta vegetariana

Já outra corrente de pensamento considera a dieta do Tao uma maneira de eliminar o consumo de carnes e alimentos oriundos de animais, como o ovo e o leite.

O foco desta quase filosofia culinária é a obtenção do chamado “qi”, a energia vital dos alimentos, de forma a não desequilibrar a vida como um todo. O foco alimentar desta dieta do Tao é o consumo de alguns itens, como:

  • Vegetais orgânicos.
  • Grãos integrais.
  • Frutas secas.
  • Nozes e sementes.
  • Chás, principalmente os obtidos de infusões de plantas verdes.
  • Ervas aromáticas.


Conclusões finais sobre a Dieta do Tao

Uma dieta que possui duas correntes de pensamento e de alimentação tão distintas só prova uma coisa: não há evidências científicas que corroborem ou normatizem essa dieta.

A dieta do Tao, ou dietas do Tao, não deixam claro quais outras atitudes a ser tomadas concomitantemente ao consumo do cardápio. Aliás, não existe um cardápio estabelecido, com quantidades e prazos pouco ou nada esclarecedores.

Até existe uma terapia alimentar chinesa, mas mesmo ela precisa levar em consideração as suas especificidades. Ou seja, não foi desta vez que você achou o novo milagre em forma de dieta da semana.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!