Dieta para a memória

O principal órgão a ser protegido no emagrecimento é o cérebro; por isso saber o que comer para que a memória permaneça ativa é importante em uma dieta saudável.

03 de setembro de 2014 • Por Mariana, em Alimentos, Dicas e Dietas


O grande problema das dietas restritivas ou excludentes é a falta de nutrientes, fato condenado por todos os nutricionistas. Além dos problemas para a saúde, principalmente desnutrição e suas consequências, dietas que limitam nutrientes afetam o cérebro, principalmente memória e concentração.

Antes de pensar em eliminar peso excedente, é preciso usar o cérebro para escolher o melhor cardápio para deter o envelhecimento celular, maior inimigo dos lapsos de memória e da falta de concentração.

omega3


A importância da alimentação para a memória

A alimentação leva, através da corrente sanguínea, os nutrientes necessários para o funcionamento do cérebro. Sabe-se que alguns desses alimentos são essenciais para que neurônios e neurotransmissores, dentre os quais:

  • Peixes.
  • Ovos.
  • Folhas verde-escuro.
  • Sementes como castanhas e nozes.
  • Leite.

Muitos desses alimentos possuem valores calóricos que assustam quem quer emagrecer, mas não é possível manter a integridade cerebral sem os nutrientes presentes neles.

Para que a quantidade desses alimentos seja bem dosada, o cardápio da dieta deve seguir a orientação do nutricionista.


Principais nutrientes para o cérebro

Carboidrato – Inescapável nutriente, pois o cérebro necessita de glicose para sobreviver. Prefira fontes de carboidratos complexos, como cereais integrais.

Triptofano – Precursor da serotonina, neurotransmissor responsável pelo sono e pelo humor. Nozes e leite são as mais conhecidas e fartas fontes.

Minerais – As sinapses, impulsos elétricos dos neurônios, são potencializados graças a quatro minerais: ferro, zinco, selênio e e fósforo. Sementes, grãos e folhas verdes possuem boa concentração desses nutrientes.

carregando…

Vitaminas B, C e E – O complexo B também atuam sobre as sinapses assim como os minerais. Já o ácido ascórbico (vitamina C) e o tocoferol (vitamina E) tem propriedades antioxidantes essenciais ao bom funcionamento e regeneração das células nervosas.

Acetilcolina – Neurotransmissor responsável pela memorização e aprendizado e está presente em ovos e óleos prensados a frio, como o azeite extravirgem.

Fosfolipídeos – São gorduras com alta concentração de fósforo e que ajudam a recobrir os neurônios com uma membrana protetora. Alimentos como a soja e óleos prensados a frio são fontes abundantes desse nutriente.

Ômega-3 – Ácido graxo (um tipo de gordura) encontrado principalmente em peixes, cuja função anti-inflamatória é de vital importância à integridade das células nervosas.

Cafeína – Em doses moderadas estimula todo o sistema nervoso através da ativação das sinapses neurais.

Procure um nutricionista para saber quais são as quantidades de nutrientes serão necessários para a sua dieta.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!