Dieta Ravenna

Oriunda da Argentina, o a dieta Ravenna corta diversos alimentos do cardápio, propõe mudanças alimentares e dá acompanhamento psicológico.

27 de janeiro de 2015 • Por Mariana, em Dicas e Dietas


Elaborada por Máximo Ravenna, psicanalista argentino, a dieta que leva o sobrenome do seu criador tem em seu cerne as restrições tão caras aos regimes alimentares da moda e um aparente cuidado com a perfeita nutrição do corpo.

Embora tenha resquícios de regimes famosos como o paleo e os baseados em proteína, a dieta Ravenna também busca combater compulsões alimentares e introduzir uma reeducação alimentar permanente.

caldo-de-legumes-620x465


Preceitos fundamentais da dieta Ravenna

A dieta Ravenna foi desenvolvida para ser multidisciplinar. Os ambientes  que professam o regime argentino são chamados centros terapêuticos, já que contam com nutricionistas, professores de educação física e psicólogos.

O regime alimentar proposto por Máximo Ravenna possui como sustentáculo três atitudes essenciais:

  • Corte;
  • Medida;
  • Distância.

O corte refere-se à eliminação dos exageros alimentares e da redução tanto das porções quanto das refeições diárias. A medida pretende estabelecer uma meta pessoal para diminuição do volume corporal e do que se come. A distância é um trabalho de ordem psicoterapêutica, cujo objetivo é fazer com que a comida deixe de ser uma compensação ou recompensa, eliminando um perigoso vetor de compulsão alimentar.


Dissecando a dieta Ravenna

Na dieta Ravenna, é proibido o consumo de carboidratos simples, vindos de produtos refinados como açúcares e farinhas. Contudo, não se elimina totalmente o carboidrato do cardápio; ele é obtido através de fontes complexas, com baixo índice glicêmico e ricos em fibras, como cereais, frutas e legumes.

O número médio de calorias consumido na dieta Ravenna é de 800 calorias, o que a coloca no perigoso patamar das dietas restritivas, já que a OMS (Organização Mundial da Saúde) determina a ingestão mínima de 1000 calorias para que se evite a desnutrição.

Contudo, os artífices do regime alegam que esse valor médio é obtido em um amplo escopo de pacientes e o que determinará a quantia de calorias ideal para cada caso serão os exames clínicos feitos individualmente. Além disso, a baixa ingestão de calorias tem um propósito, ainda segundo os nutricionistas: fazem com que o corpo acostume-se a consumir gordura para obter energia, queimando os excessos adiposos e emagrecendo.

O uso de suplementos alimentares também faz parte da dieta Ravenna, já que muitos nutrientes deixam de ser consumidos em algumas refeições. E falando nelas, o regime permite quatro refeições principais: café da manhã, almoço, café da tarde e jantar.

No almoço e no jantar segue-se uma praxe para que haja saciedade: começa-se degustando um caldo quente para que a ansiedade para matar a fome diminua. Depois serve-se uma salada farta e colorida. Logo após, o prato principal que deve conter uma fonte de proteína e um acompanhamento e depois a sobremesa.

size_810_16_9_verduras-legumes

carregando…


O fator psicológico

Além dos cuidados dietéticos e da reeducação alimentar, os participantes reúnem-se em grupos terapêuticos regidos por psicólogos especializados em transtornos alimentares e obesidade.

O propósito dessas sessões é trocar informações sobre vitórias e insucessos dietéticos e observar os hábitos alimentares à luz dos diversos distúrbios que podem nos acometer, como a ansiedade que leva à compulsão, o uso de comida como prêmio ou a fixação exagerada em determinados alimentos.

A frequência das reuniões varia entre semanal, quinzenal ou mensal de acordo com as necessidades de cada grupo.


O quanto podemos emagrecer com a dieta Ravenna?

De novo, vale a antiga e sábia regra que vaticina: “cada caso é um caso”. Usando a média dos pacientes já atendidos, homens podem perder até 10 por cento do seu peso inicial no primeiro mês; já as mulheres podem eliminar até 7 por cento de volume corporal em 30 dias.

Quem irá determinar a perda de peso são fatores imponderáveis, como o metabolismo de cada um, a ação dos hormônios e a inclusão de atividades físicas .

Atenção: como a dieta Ravenna possui um fator restritivo considerável, é preciso tomar muito cuidado com os exercícios feitos, e é aí que entram os educadores físicos. Eles irão determinar a carga de atividade física adequada para cada caso.


Considerações finais

A dieta Ravenna só pode ser feita sob supervisão de profissionais devidamente tutorados pelos preceitos ditados pelo criador do regime. Tome muito cuidado quando ouvir alguém oferecendo a dieta.

Se a equipe multidisciplinar não possuir os profissionais acima mencionados, afaste-se deles e sempre desconfie quando oferecem “milagres” e “emagrecimento a toque de caixa”. Seja responsável pela sua saúde.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!