A dieta da hipertensão

Todo ano, a dieta da hipertensão mantém-se na lista das dietas mais eficientes. Confira os motivos nesse texto.

Quem quer emagrecer de forma saudável, séria e sem buscar milagres procura fontes minimamente embasadas para obter dietas, exercícios e atitudes que possam unir perda de peso e  vida saudável.

O site estadunidense WebMD, referência na rede mundial de computadores sobre saúde, listou algumas dietas que comprovadamente aliam o melhor dos dois mundos: a perda de peso e a manutenção da saúde.

A lista utiliza-se de métodos científicos para classificar as mais famosas dietas num ranking que dá notas de 1 a 5, sendo 5 a que propicia emagrecer com maior qualidade de vida e saúde.

Uma das dietas mais bem avaliadas pela banca examinadora é a chamada dieta DASH (acrônimo em Inglês para Abordagens Dietéticas para Parar a Hipertensão).

Métodos e metas da dieta da hipertensão

 

Elaborada pelo Instituto de Saúde dos Estados Unidos, ligado ao equivalente estadunidense ao nosso Ministério da Saúde, a dieta DASH, que chamaremos aqui de de dieta da hipertensão, tem como meta principal conter os preocupantes índices de pressão alta que assola os EUA (e o mundo em geral).

vegetables-for-DASH

Esta dieta restringe principalmente o consumo exagerado de sal, açúcares, gorduras e alimentos industrializados repletos destes três itens.

A dieta da hipertensão não é vegetariana, nem radical em nenhum ponto nutricional, o que confere a ela pontos positivos no que toca à variedade alimentar.

O que a dieta sugere é o consumo de alimentos saudáveis e a restrição de alguns itens. Acompanhe

  • A dieta da hipertensão sugere fortemente maior consumo de frutas e vegetais frescos;
  • Diminuição do consumo de carnes vermelhas e embutidos, substituindo por carnes com pouca ou nenhuma gordura saturada, como as carnes brancas;
  • Aumento no consumo de vegetais, grãos integrais e fibras;
  • Dar especial atenção aos alimentos ricos em potássio, magnésio e cálcio, minerais que reconhecidamente auxiliam as boas dietas graças às suas peculiaridades físicas, químicas e hormonais
  • Cortar o consumo de sódio (sal de cozinha), gorduras trans e saturadas

A dieta da hipertensão pede uma completa reeducação alimentar, começando pela eliminação gradativa do consumo de fast-food e passando pela gradativa mudança alimentar, diminuindo porções de gordura até o limite aceitável para a metabolização de vitaminas lipossolúveis e mantendo o consumo de sal sob controle.

Embora essa dieta tenha como principal objetivo diminuir a hipertensão arterial, considere a perda de peso resultante dela como um “efeito colateral”. De acordo com os relatórios que acompanham a evolução dos pacientes estadunidenses que seguem a dieta da hipertensão, é possível eliminar cerca de um quilo por semana de maneira contínua e saudável

Antes de seguir qualquer dieta da hipertensão encontrada na internet, consulte um nutricionista.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 11

A dieta da hipertensão

Comente