Digestão e absorção dos alimentos

Conheça um pouco melhor como funciona o sistema digestivo, ou digestório, para ter consciência do papel que ele tem em nosso emagrecimento.

Por que engordamos? Mesmo que essa pareça uma pergunta retórica, necessitamos de uma resposta mesmo que ela remeta à velha obviedade da frase “engordamos porque comemos demais”.

O que nos falta é a compreensão um pouco mais profunda do funcionamento do nosso sistema digestivo, uma complexa engenharia de digestão e absorção dos alimentos.

Sabendo superficialmente como funciona o sistema digestório e suas glândulas poderemos vislumbrar como nosso organismo absorve o que comemos e teremos uma ideia mais abrangente dos motivos que levam ao aumento de peso.

Onde começa a digestão?

Tudo começa pela boca. Durante a mastigação do alimento, secreta-se a saliva, a primeira enzima, que ajuda a quebrar as moléculas de amido.

A mastigação é importante pois transforma o alimento em uma massa compacta que será melhor transportada pelos chamados movimentos peristálticos do esôfago, além de aumentar o campo de ação da saliva.

O estômago

Após a passagem pela faringe e pelo esôfago, o bolo alimentar chega ao estômago. onde sofre a ação do ácido clorídrico e de enzimas que irão quebrar as proteínas. Após algumas horas, o bolo alimentar se liquefaz e muda de nome, sendo chamado de quimo. É o quimo que será transportado para o intestino delgado.

O intestino delgado

Chegando ao intestino delgado, o quimo começa a ser devidamente absorvido pelas subdivisões do intestino: o duodeno, o jejuno e o íleo. No duodeno secreta-se o suco produzido pelo pâncreas, responsável pela eliminação da acidez do quimo e pela digestão de proteínas, gorduras e carboidratos.

A bile, produzida pelo fígado, também é produzida e age sobre as gorduras, deixando-as preparadas para a absorção. No jejuno são absorvidos os demais nutrientes, como vitaminas e sais minerais. O íleo é uma continuação do jejuno e o canal de ligação com a parte final da digestão e absorção dos alimentos.

O intestino grosso

Após a absorção dos nutrientes do quimo, o que resta é transportado ao intestino grosso, que absorve a água contida no que restou e que prepara o bolo fecal para ser expelido.

O intestino grosso é composto por:

  • Ceco, a porção com maior calibre, que recebe do íleo o quimo sem nutrientes;
  • Apêndice;
  • Cólon;
  • Sigmoide, parte em S do intestino grosso que produz os fortes movimentos peristálticos que movimentam o bolo fecal;
  • Reto, a parte final;
  • Ânus.

Os alimentos cujos nutrientes não possuímos enzimas para que possam ser absorvidos, como verduras e cereais, tem uma função nobre no sistema digestório: ajudar a flora intestinal, composta de bactérias que compõem o sistema imunológico, a se reproduzir, além de aumentar a eficiência de eliminação das fezes.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.63
Total de Votos: 8

Digestão e absorção dos alimentos

Comente