Emagreça livrando-se das amarras mentais

Não é o seu corpo que diz “não posso fazer isso”, “não consigo”, “preciso descansar”, “não aguento fazer dieta”, “não tenho tempo para atividade física”; é sua mente.

22 de setembro de 2013 • Por Mariana, em Comportamento


Na maior parte das vezes nossas amarras e limitações são muito mais mentais do que físicas.

Na maior parte das vezes nossas amarras e limitações são muito mais mentais do que físicas.

Quantas vezes você iniciou um programa de reeducação alimentar, e desanimou? Quantas vezes você chegou na segunda de manhã dizendo “hoje vou começar uma dieta”, e esta não sobreviveu até a hora do almoço? Tenho certeza de que foram muitas.

Agora, quantas vezes você iniciou um programa de atividade física e parou porque sentia dor? Porque seus músculos “queimavam”? Por cansaço? Aposto que bem menos vezes, mas ainda assim provavelmente já aconteceu.

Isso acontece porque nós somos, a não ser que despertemos para isso, iguaizinhos ao cavalo da ilustração acima: um animal de mais de 500kg está imóvel, amarrado a uma cadeirinha plástica vagabunda que pesa poucos gramas, porque ele acredita que está preso a um objeto muito além de sua força física.

Nós temos capacidade para ir muito além do que as aparências indicam. Nosso corpo também tem sabedoria (os samurais sempre souberam disso), só que a mente, pela sua natureza, vai sempre tentar sobrepor-se a ele.

carregando…

Da próxima vez que você pensar que não consegue fazer alguma coisa, como emagrecer, adquirir hábitos de vida saudáveis, fazer reeducação alimentar, resistir às tentações, lembre-se da imagem do cavalo acima e pergunte-se: “vou querer continuar sendo o cavalo amarrado à cadeirinha xexelenta ou vou querer ser como um cavalo selvagem: livre, saudável, senhor de meu próprio destino e das minhas escolhas?”

wild_horses-other

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!