Emagrecer com chocolate

Como incluir o chocolate em uma dieta saudável?

11 de julho de 2015 • Por Mariana, em Alimentos, Destaques


Os doces são historicamente inimigos de qualquer dieta, mas há um deles que as pessoal relutam em abandonar, às vezes preferindo desistir do regime: o chocolate.

Pouquíssimas pessoas não gostam da iguaria oriunda das sementes do cacau, e graças inclusive à sua importância histórica – basta estudar a relação dos povos latinos ancestrais com o cacaueiro, principalmente os maiais e astecas – muitas pesquisas são feitas com o alimento.

Hoje é possível afirmar que, sob algumas condições, uma pessoa pode emagrecer com chocolate se souber dosá-lo no cardápio. Acompanhe.

 


Propriedades do chocolate

Sim, o chocolate tem um alto valor calórico, graças principalmente ao açúcar e à gordura própria da semente do cacau e também inserida no processo de fabricação.

25 gramas de chocolate podem ter uma média de 120 calorias, principalmente as versões ao leite, as mais consumidas e apreciadas pelos brasileiros.

chocolate 1

Contudo, as substâncias presentes na semente do cacau fazem bem à saúde. Veja quais são:

carregando…

  • Procianidina – esse palavrão é uma substância pertencente a uma família de nutrientes dos quais você já ouviu falar: os flavonoides. A procianidina possui o chamado valor probiótico por ajudar na eliminação do colesterol ruim, o LDL, da corrente sanguínea, além de diminuir a secreção de insulina. O flavonoide ainda tem ação anticancerígena e ajuda a evitar úlceras.
  • Antioxidantes – além do flavonoide acima mencionado, o chocolate possui polifenóis que ajudam a reduzir os temidos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular e pelo entupimento das artérias. O chocolate quente tem ainda maior quantidade de antioxidantes.
  • Cafeína e teobromina – são substâncias estimulantes e que mantém a serotonina, o neurotransmissor do humor, em níveis corretos no cérebro.


Incluindo o chocolate na dieta

O chocolate é um alimento saudável, mas é preciso atenção aos ingredientes que compõem as marcas e tipos existentes no mercado, além da quantidade diária a ser consumida. Sair comendo chocolate usando essas informações como desculpa de nada adiantará sem saber as principais características de cada tipo de chocolate.

  • Chocolate ao leite – os bons produtos tem pelo menos 25% de cacau na mistura. É o tipo menos saudável por conter maior quantidade de gordura, além da já presente na semente do cacau, e açúcar.
  • Chocolate meio-amargo – possui entre 40% e 50% de cacau na composição. O valor calórico é menor do que na versão ao leite por agregar menos açúcar e gordura.
  • Chocolate 70%/90% cacau – com essa porcentagem do fruto, esse tipo de chocolate é considerado funcional por nutricionistas por possuir todas as substâncias acima descritas em maior quantidade.

Os nutricionistas recomendam o consumo diário de 40 gramas de chocolate, de preferência as versões meio amargo e com alta concentração de cacau. As propriedades de suas substâncias ajudam a eliminar a ansiedade, a mãe de todos os ataques à geladeira, e melhoram o humor, essencial para manter o pique da dieta.

Mais uma coisa: o chocolate branco não foi incluído na lista por não ser chocolate tecnicamente falando. Isso mesmo: a massa branca e doce é a mistura da manteiga de cacau com gordura. Para ser considerado chocolate, o produto precisa ter manteiga de cacau e torta de cacau, obtidas através da prensagem da semente do cacau.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!