Emagrecer com um tubo de plástico

Mais um método cirúrgico de emagrecimento tem sido testado: a inserção de um tubo de plástico no aparelho digestivo.

11 de março de 2014 • Por Mariana, em Cirurgia Bariátrica


Os métodos cirúrgicos de eliminação da obesidade precisam ser cautelosamente avaliados pelos médicos e pelos pacientes, pois são invasivos e algumas pessoas podem sofrer severos efeitos colaterais.

As cirurgias bariátricas demandam extrema perícia médica, rigor no acompanhamento pós-operatório e mudanças bruscas de hábito das pessoas operadas, inclusive com acompanhamento psicoterápico.

As diversas operações que são aprovadas pelas autoridades precisaram passar pelo crivo de diversas pesquisas antes de serem aplicadas, como o que aconteceu com a redução de estômago, que hoje também é coberta pelo SUS.

E mais um método cirúrgico de combate ao excesso de peso está sendo testado com sucesso no país: a inserção de um tubo de plástico no intestino.

obese-man-bench

Quem está estudando e testando este método?
Os estudos e testes estão sendo feitos no Chile, Estados Unidos Holanda e Brasil. Aqui em nosso país, o método está sendo testado pelo prestigiado Hospital das Clínicas em São Paulo, com a coordenação do doutor Eduardo Horneaux de Moura.

No que consiste esse novo método cirúrgico de emagrecimento?
Grosso modo, um tubo plástico com cerca de 60 centímetros é inserido no intestino do paciente obeso através de uma endoscopia, mais especificamente no duodeno, a primeira porta entre o estômago e os intestinos.

Quais os efeitos deste tubo colocado no duodeno?
A comida digerida pelo estômago passa mais lentamente para o intestino, provocando sensação de saciedade com maior rapidez. As enzimas liberadas pelo pâncreas e fígado, responsáveis pela quebra e absorção dos alimentos, não penetram o tubo plástico e não atingem a comida digerida que se encontra em seu interior. Estas enzimas só atingem o alimento quando ele sai do tubo. Isso torna a digestão e absorção incompletas, o que causa perda de peso.

carregando…

Nos testes com humanos, qual tem sido a eficácia do método?
Os testes foram realizados em indivíduos com sobrepeso, a um passo da obesidade mórbida, com problemas de hipertensão e níveis glicêmicos altos, beirando a diabetes. Todos os pacientes tiveram redução drástica de peso, de 30 a 50 por cento, além da melhora da pressão arterial e taxa de açúcar no sangue.

Existe previsão para que o método do tubo plástico esteja acessível?

Os primeiros pacientes que se submeteram à cirurgia de colocação do tubo plástico perderam peso de forma significativa. O índice de sucesso nessa primeira fase, entre 2010 e 2011, foi de 100%. Agora é preciso acompanhar a evolução clínica dos pacientes antes que a nova cirurgia bariátrica seja disseminada.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!