Emagrecer evitando o estresse

O estresse é um dos responsáveis pelo decréscimo da qualidade de vida no mundo moderno, influenciando o emagrecimento. Como não deixar o estresse acabar com sua dieta.

10 de julho de 2014 • Por Mariana, em Comportamento


Um dos segredos do sucesso de uma dieta é nunca subestimar o valor das emoções no processo do emagrecimento. Um cardápio elaborado com critério e atividades físicas feitas com regularidade podem não ser eficientes se o estresse não for quantificado e debelado.

Considerado o mal da vida moderna – e isso desde 1936, quando o termo foi surrupiado da Física -, o estresse pode causar aumento de peso principalmente em ambientes corporativos, mas não limitados a eles. Saber como e porquê isso acontece é o primeiro passo para que um estilo de vida saudável seja eficaz.

estresse-doenca-ou-sinal-de-alerta-ii-3-335

O estresse influenciando a alimentação

Diariamente estamos sujeitos a eventos estressantes. As pressões profissionais, os prazos que necessitam ser cumpridos, as demandas familiares, sem contar com “eventos fora da curva”, como perdas e frustrações, ou mesmo um gatilho aparentemente inocente, como o volume de um aparelho de som.

O estresse é a resposta que nosso corpo fornece a esses eventos, preparando-o para três reações primárias:

  • O combate;
  • A fuga;
  • A proteção extremada.

Contudo, a exposição contínua ao estresse faz com que o organismo se adapte ao regime de alerta constante. Uma das respostas para que esse ajuste se dê é alimentar: o corpo busca conforto, prazer e alívio comendo, principalmente gorduras e açúcares.

carregando…

O que fazer para não comer demais durante  eventos estressantes?

Não há receita milagrosa que derrote o estresse. O primeiro passo é aprender a se policiar quando sentir vontade de comer (não nos cansamos de repetir: fome e vontade de comer são completamente distintos). Pergunte a si mesmo, como em um mantra: “é a fome ou o estresse que esta me fazendo comer?”.

No mais, algumas dicas preciosas podem ajudar a manter a ansiedade decorrente dos eventos estressantes. Acompanhe.

  • Hidrate-se. Beba bastante água, principalmente se não estiver com sede. Além de manter o sistema renal perfeito, o consumo de água preenche o estômago, dando sensação de saciedade.
  • Inspire. O hábito de respirar profundamente em um local isolado (vale até mesmo o banheiro) oxigena a corrente sanguínea e o cérebro. Bastam poucos minutos.
  • Coma mais triptofano. Alimentos com esse nutriente ajudam a manter os níveis de serotonina, neurotransmissor regulador do humor e do sono.
  • Pratique exercícios aeróbicos, que libera endorfina, o hormônio do bem estar, além de ajudar a oxigenação e manter o sistema cardiorrespiratório em boas condições.
  • Mantenha o foco. Deixe os problemas de casa em casa e não leve trabalho para a cama.
  • Converse sempre com seu médico e mantenha seus exames rotineiros em dia.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!