Figo-da-Índia para Emagrecer

O fruto de um tipo de cacto tem sido estudado por conta de sua surpreendente composição. Conheça o figo-da-índia.

09 de dezembro de 2013 • Por Mariana, em Alimentos


A busca por alimentos que auxiliem o emagrecimento é cada vez maior, e essa procura por vezes descamba em falsas promessas e milagres de ocasião.

O estudo de um tipo de cacto muito comum no semi-árido nordestino, a figueira-da-índia (também chamada de palma, tabaibeira e piteira) revelou um potencial nutricional insuspeito e a descoberta do uso do fruto, o figo-da-índia, para emagrecer. Mas o que existe de concreto e cientificamente comprovado sobre o figo-da-índia?

A figueira-da-índia

Oriunda das regiões semi-áridas ao redor do globo, a figueira-da-índia (Opuntia ficus-indica) é um tipo de cacto que atinge até 3 metros e se ramifica como um arbusto.

Os ramos tem forma arredondada e são tradicionalmente usados como forragem para o gado no Nordeste brasileiro. O fruto do cacto, chamado de figo-da-índia, era desprezado até que se descobrissem seus surpreendentes valores nutricionais:

  • O figo-da-índia é composto de cerca de 15 por cento de carboidratos.
  • O valor calórico médio do figo-da-índia em 100 gramas não ultrapassa as 30 kcal.
  • A quantidade de ácido ascórbico (ou vitamina C, se preferir) do figo-da-índia é maior do que a encontrada no caju e na laranja: entre 13 e 60 mg por 100 gramas.
  • Outros micronutrientes encontrados no figo-da-índia em quantidades muito significativas são: betacarotenos (os precursores da vitamina A), fósforo e aminoácidos essenciais como a taurina e a arginina.

Mas e para emagrecer, o figo-da-índia funciona?

Aparentemente, o uso do figo-da-índia para emagrecer tem seu valor graças a algumas características comprovadas por estudos científicos. Acompanhe.

carregando…

  • O figo-da-índia é rico em potássio, mineral ligado ao controle tanto da pressão arterial quanto da diurese. Explicando: descobriu-se recentemente que o figo-da-índia, graças às latas taxas de potássio existentes (há frutos com cerca de 1500 mg de potássio por cem gramas, um verdadeiro petardo), tem poder diurético semelhante à hidroclorotiazida, tradicional “remédio para fazer xixi”, como diz minha tia. Ou seja, o figo-da-índia ajuda a eliminar a retenção de líquidos e com uma vantagem: não há perda de sais minerais.
  • De acordo com alguns nutricionistas (cabe um esclarecimento antes que eu continue: não cito o nome dos nutricionistas, endocrinologistas e demais profissionais porque não tenho autorização para fazê-lo, mas posso usar suas descobertas como fonte de pesquisa e informar os resultados sem que para isso haja uma implícita ligação do profissional a esse blog), o figo-da-índia tem propriedades termogênicas graças aos nutrientes acima mencionados, o que faz com que o consumo in natura favoreça a queima de gordura.
  • As fibras alimentares do figo-da-índia formam em conjunto com o suco gástrico uma substância gelatinosa que preenche o estômago, saciando-o mais rapidamente com menos comida.

Como já era esperado, já existem na internet cápsulas, chás, compostos e uma infinidade de produtos supostamente derivados do figo-da-índia. Acho que você, leitora desse blog, é inteligente para discernir o que é bom e o que não é, mas não custa reforçar: não consuma nada que prometa a perda de peso sem conhecimento médico.

E por mais que o figo-da-índia aparente ser um excelente auxiliar nas dietas de emagrecimento, a velha dupla “dieta balanceada-atividades físicas” continua sendo a melhor dica para acompanhar o figo-da-ídia para emagrecer.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!