Gengibre emagrece?

O gengibre ainda é associado aos festejos juninos, mas quem é ligado em dietas conhece as propriedades dessa poderosa raiz.

Já falamos sobre os principais alimentos termogênicos mas algumas dúvidas sempre rondam nossas leitoras, principalmente quando algum desses alimentos volta à baila graças a uma reportagem de revista ou televisão. O gengibre e suas propriedades sempre voltam em pautas sobre saúde e emagrecimento mas a dúvida sempre aparece: “gengibre emagrece?”.

O gengibre é uma especiaria largamente procurada por quem deseja incluir alimentos que possam ajudar a emagrecer. Suas propriedades são largamente estudadas e alguns dos seus benefícios à saúde, conhecidos e divulgados em larga escala.

Gengibre: origem e propriedades

O produto conhecido como gengibre é a raiz da planta Zingiber officinale, oriunda da China e da Índia, onde faz parte do cardápio culinário e das bulas fitoterápicas há milênios. Graças às Cruzadas, a Europa conhece o gengibre e suas propriedades desde o século XIV. Aqui no Brasil, cultiva-se  a raiz desde que os portugueses desembarcaram aqui.

Na cozinha, ele é ingrediente de molhos e sopas picantes e de sabor acentuado. Suas propriedades bactericidas, anti-inflamatórias e de desintoxicação, aliados ao seu natural efeito termogênico, fazem do gengibre um dos componentes de chás e de alguns medicamentos.

Estuda-se o gengibre há muito tempo e muitas das propriedades terapêuticas conhecidas informalmente hoje  são confirmadas pela ciência. Dentre as mais importantes para o combate à obesidade estão:

  • A diminuição dos níveis de colesterol.
  • O aumento da temperatura corporal, que acelera o metabolismo e ajuda na queima de gordura.
  • Combate a prisão de ventre, auxiliando assim a perfeita digestão dos alimentos.

O gengibre é um alimento de baixa caloria (cerca de 80 Kcal), fonte de minerais como ferro, cálcio, potássio e zinco. O óleo essencial da raiz potencializa a concentração desses nutrientes, mas deve ser consumido apenas sob supervisão.

Quem sofre de problemas estomacais como náuseas, enjoo e gases tem no gengibre um poderoso aliado. Ele ajuda na digestão de alimentos gordurosos e produz efeito laxativo leve quando consumido com moderação.

Seu efeito anti-inflamatório e antibactericida é benéfico para o tratamento de infecções respiratórias e dores musculares. Para mais detalhes, consulte seu médico.

Gengibre emagrece?

Digamos que o consumo de gengibre ajuda a emagrecer. Graças aos efeitos benéficos ao organismo, o gengibre é um dos mais valiosos aliados na eliminação do peso extra.

A raiz ajuda o corpo a queimar mais calorias graças ao seu já citado efeito termogênico. Funciona assim: o gengibre contém substâncias que aumentam a temperatura corporal interna, acelerando o metabolismo e aumentando o consumo de gordura. Esse processo se chama termogênese.

O aumento de casto calórico causado pelo gengibre pode chegar a 10 por cento, principalmente quando aliado à prática de exercícios físicos. A termogênese é mais efetiva quando o corpo se movimenta.

Ou seja: o gengibre não faz milagres.

Para que ele ative o metabolismo, queimando as gorduras excedentes, é necessária a inclusão de de uma rotina de atividades físicas e alimentação balanceada e saudável, de preferência baseada em proteínas magras, verduras e legumes, carboidratos complexos e pouca gordura e sal.

O gengibre pode ser consumido em forma de farinha ou num chá. Não abuse, pois o gengibre pode atacar a mucosa intestinal se consumido em excesso. Ah, sempre consulte seu médico.

Como consumir o gengibre

O ideal é seguir sempre a orientação de um nutricionista, mas o gengibre pode ser consumido em forma de chás, sozinho ou combinado com algum fruto (tem feito muito sucesso o chá de gengibre com limão), em sucos, em receitas de molhos e acompanhamentos ou mesmo in natura, em lascas, para quem consegue suportar seu sabor pronunciado.

Recomenda-se o consumo diário de 2 a 4 gramas de gengibre, em média.

Chá de gengibre emagrecedor

Aqueça meio litro de água até que a temperatura chegue aos 37 graus (se a água aquecer demais o gengibre perde as propriedades).

Rale duas colheres de gengibre, coloque na água aquecida e deixe por dez minutos. O ideal é tomar meio litro por dia depois das refeições.

Gengibre em pó

Tenha um pouco de paciência a faça em casa. Corte as raízes em lascas finas e deixe secar preferencialmente na sombra por sete dias. Após este espaço de tempo, processe em um liquidificador até transformar-se em pó.

Como o gengibre em pó tem durabilidade de até seis meses, processe o máximo que puder. Acrescente o pó em sucos e alimentos de sua preferência.

Quem não pode consumir gengibre?

Embora a utilização do gengibre na alimentação seja segura para a maioria das pessoas, gestantes e mulheres no período de amamentação devem evitar consumi-lo. Consulte seu obstetra e seu ginecologista.

Quem sofre de hipertireoidismo também deve evitar o gengibre. O metabolismo de quem quem esse problema na tireoide já está naturalmente acelerado e a raiz pode piorar esse problema.

O gengibre pode aumentar hemorragias porque retarda a coagulação do sangue, sendo contraindicado para pacientes que tem quaisquer distúrbios hemorrágicos. Ele também ajuda a diminuir as taxas de açúcar no sangue e a pressão arterial, por isso diabéticos, hipertensos e pessoas com problemas no coração devem evitar consumir o gengibre sem a devida orientação médica.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.56
Total de Votos: 9

Gengibre emagrece?

Comente