O perigo das dietas restritivas

As dietas restritivas são tentadoras mas escondem perigos e cuidados.

09 de julho de 2014 • Por Mariana, em Dicas e Dietas


Quem quer emagrecer tem pressa. O problema é que o acúmulo de peso não acontece de uma hora para outra. Os quilos extras vêm de anos de hábitos alimentares arraigados provavelmente desde a infância.

Contudo, histórias de dietas que eliminaram gorduras de celebridades amontoam-se nos tabloides e essa propaganda mal feita e apressada cria um desejo expresso em uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde.

Segundo ela, cerca de 60% da população quer uma dieta que seja ao mesmo tempo rápida, segura e eficaz. Por isso, quando uma personalidade da mídia apresenta-se com visíveis quilos a menos e afirma que essa perda é por causa da dieta “x” ou “y”, muitas correm atrás de sites e revistas que possam informar algo sobre ela.

comendo-muito-pouco

Quais os problemas das dietas restritivas?

Dietas que limitam ou mesmo eliminam o consumo de determinado macronutriente (carboidrato, proteína ou gordura) realmente emagrecem em um primeiro momento.  Afinal, quando o corpo não recebe nutrientes em porções que supram suas necessidades, a tendência é perder peso.

Contudo, o metabolismo que se vê privado de nutrientes cria uma certa aversão à rotina geralmente espartana dessas dietas. Além da pessoa enjoar rapidamente dos pratos, abre-se espaço para desarranjos hormonais que causam o efeito sanfona.

Essa famosa contraindicação faz com que a pessoa recupere o peso perdido e ainda acrescente mais alguns à silhueta. A longo prazo, esse desequilíbrio causa problemas mais graves, como mal funcionamento da tireoide, hipertensão e diabetes.

A falta que os nutrientes fazem

Proteína

Quando se elimina ou restringe a proteína, o corpo costuma obter energia da gordura acumulada, fazendo com que haja uma perda de peso considerável no início.

Contudo, a produção de toxinas aumenta graças à cetose (leia o texto “Dieta cetônica ou dieta da proteína“). Outro agravante é o excesso de gorduras das dietas de proteína mais famosas, que se acumulam na corrente sanguínea e podem causar diversas doenças.

Gordura

A gordura, que por muito tempo foi a vilã de todos os cardápios, não pode ser simplesmente ignorada em uma dieta saudável.

carregando…

Muitas vitaminas precisam dela para agir no corpo humano e algumas dessas gorduras são benéficas para o coração, como os ácidos graxos Ômega.

Carboidratos

A mais importante fonte de energia alimentar precisa ser devidamente dosada. Não é possível simplesmente aboli-la do cardápio.

Mesmo a dieta low-carb, que prega o baixo consumo desse nutriente,  mantém os chamados carboidratos complexos, que demoram para ser digeridos.

O segredo é diminuir a ingestão de açúcares e massas, fontes de carboidratos simples, e privilegiar o consumo de fibras, frutas, legumes e tubérculos como a batata doce.

Mas o que explica o sucesso das dietas restritivas entre os famosos?

Simples: severo acompanhamento médico e nutricional. Celebridades cercam-se dos melhores profissionais de saúde que o dinheiro pode comprar.

Nós, simples mortais, não temos acesso a isso. O que nos resta é o bom senso e paciência. Emagrecer requer mudanças profundas nos hábitos alimentares e de estilo de vida, além de acompanhamento médico.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!