Obesidade e Karma

12 de novembro de 2015 • Por Mariana, em Comportamento


Obesidade e Karma parecem ser dois assuntos desconectados, afinal o primeiro refere-se à condição física de quem é portador de sobrepeso, enquanto o segundo é um conceito filosófico (fortemente ligado às culturas orientais e às ocidentais que acreditam em reencarnação).

Entretanto, o ser humano é uma entidade complexa, está mais para um sistema de crenças e conhecimentos do que para uma disciplina de ciências, e ignorar o que se passa na alma de uma pessoa é no mínimo leviano, principalmente quando se trata de condição tal qual a obesidade.

Deste ponto de vista, por mais que para os cientificistas seja “besteira” acreditar em conceitos como reencarnação ou Karma (lei de causa e efeito, melhor dizendo), são variáveis que devem ser consideradas constantemente em uma avaliação ou, principalmente, numa autoavaliação.


Karma de vidas passadas e o corpo atual

Muitas pessoas relatam ter (ou “ter”) consciência da relação entre sua situação física ou corporal atual e eventos supostamente sucedidos em vidas passadas. São fartos os exemplos de pessoas que têm as mãos aleijadas e creditam tal condição a algo que tenham feito usando as mãos, como roubar ou matar. Conheci um senhor que tinha certeza que matara um amigo a chutes numa outra vida, e em consequência do trauma teria vindo com a perna direita deficiente. Um amigo próximo tem certeza absoluta que seus problemas de visão são decorrentes das coisas que ele gostava de olhar, desrespeitando a individualidade de terceiros e violando seus espaços pessoais.

De fato, nada disso importa quanto a ser verdadeiro ou não para as outras pessoas. O que importa é que se alguma coisa faz sentido para a pessoa que sofre com um determinado problema (no caso, o sobrepeso), então isso tem que ser avaliado e considerado.

Certa vez conheci uma moça que acabou por tornar-se rapidamente minha amiga. Jovem, inteligente, mas extremamente medrosa, aos 16 anos já apresentava um quadro de obesidade mórbida que lhe dificultava muito a vida: sabemos o quanto as pessoas são preconceituosas, e nem emprego lhe ofertavam. Um dia, conversando sobre suas necessidades e preocupações, ela foi se soltando, e confessou que não entendia por que não conseguia nem era emagrecer, era parar de engordar. Foi quando a mãe chegou do trabalho e veio ver por que a filha chorava, e eu o mais suavemente possível tentava informar o que tinha ouvido. E o comentário dela foi avassalador:

— É que numa vida passada nós todos morremos de fome, e você era a mais velha e a que resistiu mais longamente, vendo todas nós perecermos.

Assim como veio a informação ela se foi, e a mãe de minha amiga nega até hoje que tenha dito algo desse tipo (mas nós duas sabemos o que ouvimos).

carregando…

Logo depois minha amiga entrou para a terapia, e começou a ligar os pontos de sua personalidade, descobrindo medos e condicionamentos racionais ou não (na verdade, todos irracionais) que a levavam a comportar-se de maneira autodestrutiva.


Parar e recomeçar

shutterstock_996917062 Uma das frases mais conhecidas de Chico Xavier diz que ninguém pode voltar no tempo e fazer um novo passado, mas que todos nós podemos recomeçar agora e fazer um novo futuro.

A real importância de ter o conhecimento sobre si a respeito de ideias como Karma e obesidade diz justamente respeito a tomar consciência dos conceitos que não nos servem mais, e iniciar uma nova fase calcada no que realmente desejamos e no que realmente nos é válido.

Karma é ação e reação. Sobrepeso também. Cabe a cada um encontrar o seu caminho para resolver esta questão na própria mente, no próprio coração, para que a saúde se derrame de dentro para fora por todo o corpo.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!