Privação de sono pode levar a excessos alimentares

Existe relação direta entre os excessos alimentares e a falta que o sono reparador faz em nosso organismo. Saiba um pouco mais aqui.

29 de março de 2017 • Por Mariana, em Comportamento


Se você anda se alimentando mais ultimamente e não consegue identificar a causa do distúrbio, observe se suas noites de sono também não andam também com a qualidade reduzida.

 

Estudos conduzidos por pesquisadores na Universidade de Columbia, indicaram que as pessoas realmente consomem mais alimento em situação de privação de sono.

De alguma maneira chegaram ao valor de 300 calorias extra, o que pode muito bem levar a um rápido aumento de peso.

O pior de tudo é que não se trata apenas de maior consumo de alimentos: as calorias extras normalmente são obtidas por meio de guloseimas de alto teor de gordura, como frituras, sorvete, biscoitos, hambúrgueres.

Para piorar o lado das meninas, o efeito foi mais evidente entre as mulheres do que nos homens.


Sugestões para dormir melhor

Basicamente, para dormir melhor você precisa de sua cama, silêncio e comprometimento.

Em primeiro lugar, sua cama deve ser o lugar de dormir (e de fazer amor), e não de trabalhar, ver tevê ou comer.

carregando…

Não vá deitar apenas porque você acha que é a hora de dormir: espere seu corpo “pedir” o descanso, deixe que o cansaço realmente traga o sono. Tão logo se sinta sonolento, vá dormir.

Acorde todos os dias à mesma hora. Não importa a que horas você tenha ido dormir na noite anterior, ponha o despertador para a mesma hora sempre e levante-se logo. A procrastinação leva à inação e o metabolismo ira se ressentir.

Se as festas de fim de ano não deixam que essa rotina seja levada a sério, a escolha é sua: sua saúde para o resto do ano que vem, ou o prazer momentâneo dos dias de esbórnia. Para ajudar você a escolher, saiba que uma noite de sono perdida não se recupera em um fim de semana.

As mudanças causadas pelo sono perdido se dão a níveis genéticos. Isso significa que a recuperação pode demorar até 2 semanas, em média. Respeite suas noites de sono como você respeita os horários das refeições.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!