Qual o seu tipo físico?

O corpo humano não pode ser classificado de uma única maneira. Cada biotipo possui características pessoais que precisa ser respeitado.

Quando entramos no mundo das academias, por necessidade ou gosto, alguns termos outrora desconhecidos começam a invadir os ouvidos, e essas novas palavras e frases suscitam perguntas pertinentes.

Pontuam as frases dos iniciados palavras como “somatotipo”, “tipo físico”, “ectomorfo”, “endomorfo”, “mesomorfo”, e os mais atentos percebem diferenças nos treinos de cada um desses biotipos.

Os tipos físicos com os nomes estranhos ditos acima são, segundo o que se apregoa nas academias, características genéticas que determinam o grau de dificuldade que um organismo tem para ganhar massa muscular e perder gordura.

Os treinos dedicados aos tipos ectomorfo, endomorfo e mesomorfo são ajustados aos níveis de perda ou ganho calórico e muscular, mas antes de saber qual o seu tipo físico vamos entender de onde vieram esses conceitos.

Breve história dos tipos físicos

Quem desenvolveu a teoria dos somatotipos ectomorfo, endomorfo e mesomorfo foi o psicólogo estadunidense William Herbert Sheldon (1898-1977).

A princípio, ele e o antropólogo Earnest Albert Hooton queriam mesurar as taxas de raquitismo, lordose e escoliose baseados em uma extensa coleção de fotografias onde alunos da chamada Ivy League (uma assembleia de atletas das oito maiores instituições de ensino superior da Costa Leste: as universidades de Yale, Columbia, Harvard, Cornell, Brown, Pennsylvania, Princeton e Darthmouth) posavam sem roupa para análise postural. Essas fotos foram tiradas entre 1940 e 1970.

O objetivo ortopédico inicial evoluiu para o estudo dos tipos físicos e posterior hierarquia social baseada na predominância de um dos três biotipos nomeados por ele:

  • Ectomorfo,com o radical grego “ecto”, que significa “para fora”, “de fora”.
  • Endomorfo, com o radical grego “endo”, que significa “para dentro”.
  • Mesomorfo, com o radical grego “meso”, que significa “meio”, “centro”. E “morfo”, significa “forma”.

Sheldon queria atribuir a essas formas físicas características predominantes e imutáveis sem levar em consideração o crescimento e ganhos e perdas de peso naturais no decorrer da existência. Graças a essas teses, pesquisadores modernos não levam em consideração as ideias de Sheldon, o que não impediu sua proliferação no mundo das academias.

 

Os tipos físicos

Numa coisa todos concordam: nenhuma pessoa tem um único tipo físico, mas um deles sempre predomina na compleição física final de cada pessoa, e os treinos, dietas e eventuais suplementações alimentares são focados para melhorar, ou aperfeiçoar, o tipo físico dominante. Tentaremos destrinchá-los da forma mais concisa possível.

Ectomorfo

Tem compleição física magra, com pouca gordura corporal, ombros e quadris estreitos e pernas e braços longos e finos. Geralmente tem gasto metabólico acelerado.

  • Os treinos sugeridos ao ectomorfo pedem repetições de séries em dois grupos musculares por vez, e de forma intensa. Após a chegada à zona de conforto, aumenta-se a intensidade dos treinos, com descansos prolongados entre as séries.
  • A dieta do ectomorfo é focada em proteína, carboidratos complexos e pouco ou nenhum açúcar simples. Suplementos hipercalóricos devidamente prescritos também podem ser incluídos.

Endomorfo

Tem facilidade em acumular gordura. Não é preciso dissertar muito sobre esse tipo físico; são as pessoas gordas e com estrutura óssea larga, principalmente nos quadris. A taxa metabólica costuma ser baixa.

  • O treino da pessoa com tipo físico endomorfo é essencialmente aeróbico, com ênfase no treino cardiovascular. Os exercícios precisam ser variados pois a zona de conforto é mais facilmente atingida com repetições. A inclusão de abdominais é bem vinda.
  • A dieta do endomorfo é a pregada por onze entre dez nutricionistas: baixíssimas taxas de gordura na alimentação, consumo de proteínas magras mas com parcimônia, controle de calorias e foco no controle do apetite e nos níveis de açúcar.

Mesomorfo

A simetria corporal desse tipo físico é um dos seus principais diferenciais. O mesomorfo alia baixa taxa de gordura à presença de músculos bem definidos e fortes nas pernas, bíceps e tríceps. O peito estufado e o torso quase triangular completam as características.

  • O treino do mesomorfo alia a explosão das séries anaeróbicas típicas de quem quer ganhar massa muscular e o treino cardiovascular para perda de gordura, que deve ser deve ser moderado, pois os músculos transformam os excessos em definição com maior facilidade. Em suma, é o corpo dos sonhos a pretendentes a Mister Universo, desde que respeitados os limites do corpo.
  • A dieta do mesomorfo é rica em proteína e carboidratos complexos oriundos de alimentos integrais, mas tomando cuidado com os eventuais excessos que permitam aumento de peso.

Como o princípio dos tipos físicos do doutor Sheldon foram abandonados com o passar do tempo e com a evolução da medicina, e a avaliação dos biotipos costuma ser meramente subjetiva — embora não estejamos aqui duvidando da capacidade de observação de quem lida com treinos —, recomenda-se fortemente que se consulte um médico antes de qualquer atividade física, especialmente treinos de média e alta performance feitos em academias.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 12

Qual o seu tipo físico?

Comente