Que alimentos evitar para emagrecer?

Conheça uma pequena lista de alimentos que engordam e procure evitá-los.

27 de fevereiro de 2015 • Por Mariana, em Alimentos, Destaques, Dicas e Dietas


Há uma vertente dietética que apregoa a inexistência de alimentos proibidos para emagrecer porque o problema não é o que se come, mas o quanto se come.

Infelizmente o mundo moderno apostou muitas de suas fichas alimentares em uma pretensa praticidade e hoje o planeta está envolvido em uma espiral fast food quase irrefreável.

Aliado a isso está a maior capacidade que nós temos em ser sedentários graças justamente à praticidade.

Por isso, ao invés de simplesmente proibir, coisa que historicamente não funciona. vamos dar uma lista de alimentos que devem ser evitados para que se possa emagrecer. Mudar hábitos arraigados não é fácil porém é possível, bastando uma parcela de força de vontade.

Mas atenção: a lista abaixo serve apenas como sugestão; quem deve determinar o o melhor cardápio para seu caso é o nutricionista.

Os principais alimentos a ser evitados

Açúcar – o produto que deu origem a nações, que fomentou a escravidão e tem um dos maiores valores comerciais no mercado de commodities é considerado por muitos profissionais de saúde uma substância tão viciante quanto a cocaína, além de contribuir com o aumento na taxa de pessoas diabéticas graças ao consumo desenfreado.

Não é fácil eliminar ou substituir o açúcar, por isso o grande segredo é dosar as porções para que ele seja consumido com moderação.

Gorduras saturadas – o sabor da gordura é naturalmente agradável ao paladar humano e por isso a tendência ao exagero é explorada pela indústria do fast food e seus sanduíches e porções fritas.

Para combater a saciedade causada pela gordura, aprenda a consumir verduras e cereais integrais, que saciam sem prejudicar as artérias e o peso.

carregando…

Refrigerantes – outra indústria milionária que uniu forças com o açúcar. Quem consome essas bebidas com frequência diária e volumosa costuma consumir cerca de meio quilo de açúcar por dia, sobrecarregando o pâncreas.

Bolachas recheadas, salgadinhos, frituras – por mais que muitas grandes empresas tenham conseguido eliminar a temida gordura trans dos ingredientes desses produtos, ainda existem marcas que não conseguem optar por gorduras mais saudáveis para produzir alimentos por conta do alto custo de manutenção de uma linha de produção mais saudável. O ideal é eliminar do cardápio as famosas bobagens alimentícias.

Pratos fritos e com molhos gordurosos – fritar por imersão ainda é a opção mais barata para diversos comerciantes que vendem alimentos de consumo rápido.

Fazer um prato com molhos que nadam em gordura podem dar uma ilusão de saciedade, mas o preço que suas veias e artérias pagam é alto.

Evite almoçar ou jantar salgados e lanches; caso seja extremamente necessário, escolha os pratos assados.

Bebidas alcoólicas – alguns drinques possuem mais calorias do que um prato com arroz e feijão, e sem a mesma eficiência energética. Nesse caso é possível ficar sem álcool, pois os transtornos causados à saúde e à sociedade são notórios.

Compartilhe

 

Este site site não é farmácia ou consultório médico. Não brinque com sua saúde. Não se automedique. Consulte seu médico, e não confie no que ler na Internet, nem mesmo neste site.

Deixe seu comentário!